MAI – O Museu de Arte Indígena em Curitiba

O que fazer em Curitiba - Museu de arte indigena

Há alguns dias, fomos conhecer o Museu de Arte Indígena de Curitiba (MAI) que semana passada completou 2 anos de sua inauguração. Aproveitamos a visita para conversar com a proprietária Julianna Podolan, que nos contou um pouco da história do museu e nos deu uma aula sobre a cultura indígena. Nesse artigo, contamos como e porque visitar o MAI em Curitiba, como organizar sua visita e, ainda, um pouquinho da história do museu.

A história do MAI

A história do MAI começou por acaso, quando a proprietária Julianna resolveu fazer algo diferente na sua viagem de férias. Sem programar, ela acabou indo parar numa aldeia indígena no Mato Grosso do Sul. Lá, ela se apaixonou pela cultura e pela arte produzida. Comprou um vaso produzido pela aldeia e desde então não parou.

A cada férias, ela saía para conhecer novas aldeias e durante 22 anos foi aumentando a sua coleção. Como muitas das aldeias estão em lugares bem difíceis de chegar, ela já passou por uns bons perrengues para levar suas peças pra casa. Já teve, por exemplo, que levar peças enormes numa canoa. Já pensou?

MAI - O Museu de Arte Indígena em Curitiba
Eu (à esquerda), Julianna (no meio) e as blogueiras @oliviagarimpandoporai, @umasenhoraviagem, @sentidosdoviajar

A partir do momento em que sua coleção começou a chamar a atenção internacionalmente e começou a receber propostas para vendê-la para outros países, Julianna percebeu que tinha algo muito valioso e resolveu criar o museu.

Atenção: Fotografias dentro do museu não são permitidas. As fotografias deste post foram excepcionalmente autorizadas pela proprietária.

Como é o Museu de Arte Indígena

Com um espaço dedicado a tribos de todo o país, o MAI reúne peças impressionantes. O museu traz ainda algumas oportunidades de interação. É possível, por exemplo, provar o mel das abelhas brasileiras,  um tipo diferenciado daquele que comumente consumimos. Toda a visita é planejada para promover experiências aos visitantes. Até os sons e cheiros foram pensados!

MAI - O Museu de Arte Indígena em Curitiba

São 3 andares, sendo 1 deles aberto somente em exposições especiais – como a exposição de bancos indígenas, que inaugurou essa semana. São cerca de mil e quinhentas peças no acervo divididas entre arte plumária, cerâmica, cestas, instrumentos musicais, máscaras ritualísticas, armas, bancos e outros objetos utilitários.

Ainda não reservou uma hospedagem em Curitiba?

Por que visitar um museu de arte indígena?

Muito mais que apenas ver uma coleção de objetos usados pelo povo nativo do nosso país, uma visita ao MAI propõe a  desconstrução de algumas ideias. Por exemplo, embora a gente normalmente pense em índios brasileiros como um povo só, a cultura indígena está longe de ser genérica. Cada tribo possui seus próprios costumes e ritos. Só línguas são mais de 250!

Além disso, as curiosidades que vamos descobrindo são muitas! Você sabia, por exemplo, que algumas tribos utilizam palitos nos lábios para que cause incômodo ao falar? Assim, falam menos – o que os torna mais sábios. Outra curiosidade é que as panelas tem o fundo pintado, pois cozinham no chão, é necessário afastar as más energias.

MAI - O Museu de Arte Indígena em Curitiba

| Está em dúvida para montar seu roteiro em Curitiba?

Informações práticas – Como organizar uma visita ao MAI

O MAI está aberto de Segunda à Sexta, das 10h às 17:30h.  Os ingressos custam R$24,00  e podem ser adquiridos na bilheteria. Agendamento prévio só é necessário em caso de grupos. Neste caso, basta entrar em contato com o museu através do email educativo@maimuseu.com.br .

Eu cheguei ao MAI de uber, gastei cerca de R$9,00 saindo do Motter Home Hostel, onde me hospedei. Se quiser ir de transporte público, você pode traçar a rota com o Google Maps.

A visita dura em média 1h30 e no nosso artigo Roteiro de 3 dias em Curitiba sugerimos combinar o MAI com uma visita ao estádio sede da Copa do Mundo, a Arena da Baixada, que está ali pertinho.

MAI - O Museu de Arte Indígena em Curitiba

Vale a pena visitar o MAI em Curitiba?

Sem dúvidas! O MAI é um delicioso passeio pelas tribos do Brasil. O acervo é impressionante – mal dá pra acreditar que os índios ainda produzam artigos tão únicos. A visita é ainda uma forma de preservar a arte, pois muitos artigos estão deixando de ser fabricados pelas tribos.

 

Você já pensou em visitar o MAI? Conta pra gente!

MAI - O Museu de Arte Indígena em Curitiba

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *