Torres del Paine de carro: solução para os sedentários?

Quando resolvi ir a Torres del Paine de carro,  li muitos relatos de que quem visita o parque dessa forma não aproveita o lugar. Também tinha lido que era um parque para quem gosta e tem preparo físico para fazer trekking. Coisa que nunca fiz. Mas como escorpiana teimosa que sou, resolvi tirar minhas próprias conclusões.

A inspiração

Eu já estava quase abortando a ida até o parque, porque sempre lia que tem que fazer muitas caminhadas no parque senão você não vê nada, não aproveita o parque e afins. Também lia que era necessário ter muito preparo físico para encarar as trilhas, de 2 até 5 horas. Até que eu li um relato que me animou bastante. A Camila, do blog Viajante Lifestyle, fez com o marido Leandro um roteiro de carro por dentro do parque. A descrição das trilhas e as fotos incríveis foram o empurrãozinho que eu precisava.

A escolha da empresa

Pesquisei muito nas grandes locadoras e só encontrava orçamentos altíssimos e muitas reclamações. Foi quando vi no tripadvisor um relato de alguém que alugou com uma local em Punta Arenas, a ADEL.

Fiz toda a negociação por email/whatsapp e consegui o aluguel por preços inferiores ao das grandes locadoras. Em dezembro/2016,no recebimento do carro pagamos 50mil pesos chilenos na diária de um econômico (um Renault Symbol novíssimo). Ficamos super satisfeitos com o serviço.

Dirigindo até Torres del Paine

Dirigimos de Punta Arenas até Torres del Paine (passando por Puerto Natales, inclusive para abastecer). A estrada é asfaltada, muito boa. Uma pequena parte, já perto do parque é de cascalho, mas tranquila também.  O próprio trajeto já é um passeio, pois é tudo incrivelmente lindo. Paramos em muitos mirantes para mais fotos e esticar as pernas. O dia estava bonito, mas o vento era impressionante. Achávamos que o carro não tinha muita estabilidade, mas depois descobrimos que na verdade era o vento. A todo tempo sentíamos algumas rajadas jogando o carro para o lado. Insano.

Torres del Paine de carro: solução para os sedentários?
Um dos incríveis mirantes no caminho para o parque

A hospedagem no parque

Inicialmente eu havia reservado um hotel em Punta Arenas para fazermos bate-e-volta. Depois, achei que ficaria cansativo, além de perder tempo com deslocamento. Foi quando resolvi aceitar os preços cobrados para se hospedar em Torres del Paine. Cancelei a reserva anterior e paguei 600 reais num chalé  para quatro pessoas.

Nos hospedamos numa Cabana no Hostería Lago Tyndall. A hostería dispõe de uma parte principal que é um hotel e as cabañas, que são casinhas independentes. Na parte do hotel fica a recepção e há café da manhã e sinal – fraquíssimo – de internet. As cabañas possuem sala, cozinha equipada, quartos e banheiro e não oferecem café da manhã.

Torres del Paine de carro: solução para os sedentários?
Nossa cabana – Hosteria Lago Tyndall

O hotel não fica dentro do parque, fica no vale do Rio Serrano, 5 minutos de carro da entrada sul do parque, que tem o mesmo nome. A vista que se tem da área do hotel no caminho é impressionantemente linda. Eu subiria até esse mirante mesmo que não fosse me hospedar nos hotéis dali só pra ter uma vista como essa.

Torres del Paine de carro: solução para os sedentários?
Vista do vale do Rio Serrano, onde fica a Hosteria Lago Tyndall

O hotel fica às margens do Rio Serrano e tem vista para as montanhas. A cozinha da cabana é muito bem equipada e fizemos um delicioso jantar depois de passear no parque. No dia seguinte, fizemos nosso café quentinho apreciando as montanhas da janela da cozinha. Apesar das instalações necessitarem de alguma manutenção, nada estragou nossa estadia. Foi a hospedagem mais cara de nossa viagem, mas acho que valeu muito a pena.

O roteiro

Nos inspiramos muito no roteiro da Camila, mas fizemos nossas adaptações. Ao invés de acordar no parque e começar o roteiro cedinho, chegamos no por volta da hora do almoço no parque. Como o sol só se põe às 21h em dezembro, ainda havia bastante tempo para explorar. Ainda tínhamos o dia seguinte para aproveitar, já que o ticket vale para 3 dias. Para entender melhor o parque, você pode baixar o mapa oficial, o mesmo que recebemos na portaria, nesse link.

Lago Grey

Depois de pagar a entrada no parque (21mil pesos adulto/ 6mil pesos criança) e pegar mapinha e informações, resolvemos fazer a primeira trilha para conhecer o Lago Grey. A trilha tem previsão de duração de duas horas (incluindo ida e volta). O mais legal dessa trilha é que para chegar até o lago, você caminha bem pouco, num caminho bem fácil. A parte mais demorada é para chegar até o mirante, que fica do outro lado. Mas aí você segue margeando o lago, curtindo o visual, tirando fotos e tentando se esconder do frio – pegamos um dia de MUITO vento! A subida para o mirante fica um pouco escondida e por pouco a gente não passa despercebido – achamos que era só até o lago e pronto.

Torres del Paine de carro: solução para os sedentários?
Marido carregando um pedacinho de iceberg – ele provou (e é docinho!)

O lago grey é um lago de degelo do glaciar grey, o que garante uma tonalidade própria, além de pequenos icebergs espalhados no lago. No verão, não espere icebergs muito grandes. Ainda assim, a cor azul dos blocos de gelo impressiona.

Salto Grande e Mirador Cuernos

Retornamos para o carro e resolvemos fazer ainda mais uma trilha antes de ir para o hotel. Escolhemos o mirador cuernos (2h ida e volta), com uma parada no salto grande. Para chegar até o início da trilha, percorremos boa parte da rota para veículos dentro do carro. Mesmo no conforto e calorzinho do carro, é possível admirar paisagens impressionantes e parar em mirantes incríveis, sinalizados ao longo da rota (e com estacionamento).

Torres del Paine de carro: solução para os sedentários?
Salto Grande

Estacionamos o carro onde indicava uma parada em Salto Grande e mais uma caminhada (de 2 a 3 horas) até um mirante bem próximo das montanhas que dão nome ao parque. Paramos em Salto Grande, um conjunto de cascatas com um volume de água bem grande – que não impressiona quem já esteve em Foz do Iguaçu. Nesse momento começou a chover um pouco. Paramos muito rapidamente para algumas fotos. Essa trilha foi bem mais puxada que a anterior. Tem bastante sobe e desce, pedras, alguns pontos onde a gente fica até com medo de cair (alô, Georgia?). Não chega a ser difícil, mas não é tão simples como a anterior.

Torres del Paine de carro: solução para os sedentários?
Vista no mirante cuernos

Mas o que dificultou realmente o nosso trajeto foi o vento. Durante essa trilha, conhecemos a fúria de ventos de 72km/h. Simplesmente impressionante. O vento nos jogava com tanta força que em alguns momentos tivemos que nos abaixar no chão para evitarmos sermos carregados. Sem exageros. Com esse vento todo, a trilha acabou levando bem mais tempo e sendo bastante cansativa – além do fato de já termos feito uma anterior. Ao final da trilha, chegamos ao mirante dos cuernos, na beira do lago Nordernskjöld. É uma conquista, mas particularmente achei que o caminho em si foi bem mais bonito. Voltamos e fomos para nosso hotel, descansar para o dia seguinte.

O segundo dia

O segundo dia amanheceu frio, cinzento e chuvoso. Foi muito difícil deixar a cabana. Fizemos check-out e seguimos viagem. A ideia ainda era aproveitar o dia no parque, mas o tempo estava muito ruim e realmente não tivemos muita disposição. Fomos de carro da portaria Rio Serrano até a portaria Laguna Amarga, por onde saímos do parque.

Torres del Paine de carro: solução para os sedentários?
Tomando um café quentinho com vista para as montanhas antes de encarar o frio

Da rota de carro, o único ponto que não fomos foi a cascada Paine. Particularmente, fiquei com medo de faltar combustível, já que tínhamos rodado bastante dentro do parque. Nesse dia, dormiríamos em El calafate, há 250km de distância.  Seguindo as orientações do funcionário da empresa de carro, cruzamos a fronteira pelo Paso Río Don Guillermo (Cerro Castillo) e fomos até Esperanza, na Argentina onde abastecemos – ainda tinha cerca de meio tanque de combustível. Tomamos um café ruim, um nescau quente e comemos umas mini-empanadas que nos custaram uma pequena fortuna (R$50,00), ali perto do posto. Depois, seguimos viagem a El calafate.

Vale a pena visitar Torres del Paine de carro? A nossa impressão

Embora muita gente diga que não, nós gostamos muito da experiência.

Sim, eu concordo que quem faz os circuitos W ou O vai ver e conhecer muito mais coisas. Mas isso não quer dizer que o passeio de carro seja ruim.

Veja bem: eu sou sedentária, minha filha tem 14 anos e minha cunhada não gosta de muitos riscos. Se não fosse dessa forma, Torres del Paine não teria entrado no nosso roteiro. Fomos e vimos paisagens incríveis. Vivenciamos experiências deliciosas. Dormimos num chalé com vista para a montanha. Vivemos as famosas “4 estações em um dia só”.

Torres del Paine de carro: solução para os sedentários?
Paisagem de dentro do carro – dá pra dizer que não vale a pena?

Poderíamos ter aproveitado melhor se tivéssemos preparo físico para percorrer tudo a pé? Com certeza. Mas sendo quem somos, acredito que não poderíamos ter acertado mais na escolha.

Amamos o parque.
Amamos toda a experiência!

Monte sua viagem com nossos parceiros!
➥ Encontre as PASSAGENS aéreas mais baratas
➥ Reserve seu HOTEL com cancelamento gratuito
➥ Encontre o melhor SEGURO VIAGEM e parcele em até 6 vezes sem juros
➥ Compre ingressos e passeios com segurança
➥ Alugue CARRO sem pagar IOF
* Compromisso de transparência: Reservando qualquer serviço através de nossos parceiros, o blog recebe uma pequena comissão. Assim, conseguimos manter o blog no ar e continuamos a compartilhar as melhores experiências com nossos leitores!

Torres del Paine de carro: solução para os sedentários?

19 comments

    1. Oi Danielle, a viagem é possível dependendo da hora de seu voo, pois são uns 300km. Não recomendo viajar a noite por ali, pois os ventos são muito fortes e todo cuidado é pouco. O problema é só encontrar a locadora que aceite. Torres é um parque nacional, não vi nenhuma locadora de veículos por lá. Seria mais fácil entregar em Puerto natales, mas nesse caso acho o carro um desperdício.

  1. Oi!

    Estou planejando um passeio familiar no Pq Torres de Paine de carro, de 3 dias ,Como só tem posto de gasolina na cidade Puerto de Natale, pela sua experiência que 1 tank cheio de combustível é suficiente para andar dentro lá 3 dias ?
    Como o ingresso do Pq só vale 3 dias, então, melhor já entrar no PQ bem cedo desde primeiro dia ? ( Pq li as apresentações dos refúgios, pessoas geralmente só chegam a tarde. )

    1. Oi Fernanda, tudo bem?

      Muito do parque você faz a pé (mesmo que vá usar o carro para chegar até a base das trilhas). Nós rodamos o parque quase todo, mas ficamos somente dois dias. Se você não ficar fazendo zigue-zague, vai ser tranquilo. Claro que depende do quao beberrão é o carro, né? Minha sugestão é que você faça as contas de qtos quilometros pretende percorrer (use o mapa do parque para isso) e deixe uma folga. Outra prática comum para quem não quer ter problemas é levar um galão extra no porta malas.

      Sobre o horário de chegada, se você se hospedar dentro do parque pode ficar quanto tempo for necessário sem pagar novamente. O controle é somente para quem se hospeda fora do parque (como eu). Nesse caso, faz o controle quando entra no parque.

      Boa viagem, aproveite, pois torres del paine é lindo!!!

  2. Olá Renata! Ótimo relato, eu to pensando em fazer a mesma coisa… para dirigir lá é tranquilo? As estradas são boas, bem sinalizadas? Ou tem que depender de GPS?

    Obrigada!

    1. Oi Fernanda,

      Nós não alugamos GPS. As estradas são bem sinalizadas sim, mas de qualquer forma utilizamos também o aplicativo maps.me, que funciona muito bem offline depois de baixar o mapa da região.

  3. Ola Renata
    Estou indo para Torres em janeiro, ficarei la 3 dias, saindo de Punta Arenas.
    Vou direto para Torres e me hospedarei no Hotel lago Tyndall.
    Agendei para o dia seguinte um passeio de catamara pelo Lago Grey.Da para ir de carro do hotel( Tyndal) ate o local do Passeio( Hotel Lago Grey)? E muito longe?
    Para o dia seguinte, ainda não sei o que fazer, pois estarei com um pessoa mais idosa e nao poderemos fazer trilhas….o que voce me recomenda?
    No 3a dia volta para Puerto Natales e la passo uma noite.
    Acha que e muito pouco tempo e que nao aproveitaremos muito?
    Obrigada

  4. Ola Renata,

    estarei indo de carro alugado de El Calafate a Torres del Paine – Hotel Rio Serrano, em fevereiro.
    Gostaria de fazer a trilha até a base Torres de Paine, aonde chega o carro para começar a trilha ?

  5. Oi Renata! Adorei seu relato! Estamos indo para Torres del Paine no final de dezembro, mas temos apenas 2 dias. Estava aqui pensando na possibilidade de alugar um carro e foi otimo saber da sua experiencia. Nossa ideia é pegar o carro em Punta Arenas e devolver em El Calafate. Foi assim que vocë fez também, né? Valeu dirigir até El Calafate ou foi cansativo e talvez valha devolver o carro em Puerto Natales e ir de onibus para o aeroporto em El Calafate? Obrigada

  6. Que viagem sensacional! Estou lendo e relendo os detalhes que postou. Fiquei com muita vontade de ir em novembro deste ano. De carro também. Voltarei a fazer contato para “pegar”mais alguma informação com vocês. Parabéns. Um Abraço

  7. Olá Renata! Adorei seu relato, pretendo fazer algo parecido, porém, me surgiu uma dúvida: é tranquilo atravessar a fronteira com carro alugado? Você precisaram de alguma autorização especial?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *