Carnaval em Natal – Dia 2

Tubarões no Aquário de Natal/RN

Após ter passado a noite inteira chovendo, só poderia amanhecer um solzão. A intenção era explorar Genipabu e região. De preferência, fazendo algum passeio de buggy.
Saímos da pousada umas 9h. Uma paradinha no relógio de sol, depois Forte dos Reis Magos. A entrada custa R$3,00 e ainda aceita carteira de estudante. É bem interessante e tem uma vista bonita, mas construções, não são meu ponto preferido.

Lá dentro do forte, ouvimos alguns turistas comentando sobre o Aquário de Natal. Resolvemos procurar por ele. É um pouquinho distante. Na realidade fica próximo à Praia de Redinha (25Km da pousada). A entrada custa R$10,00 e não aceita carteira de estudante. Achei um pouco caro, tendo em vista que o Aquário de Santos é bem maior e custa apenas R$5,00. Mas o mundo submarino realmente me fascina, então precisava entrar. 🙂

Não me arrependi. Lá dentro, uma “Guia” explica sobre cada espécie, hábitos alimentares, curiosidades, etc. Os pontos fortes pra mim foram os cavalos marinhos e o aquário onde é permitido tocar os tubarões.

Nisso, já quase hora do almoço, tocamos para Genipabu. Tentamos seguir direto, após redinha, mas chegamos num ponto onde só era possível prosseguir de buggy. Meia volta, pegamos outro caminho. Algum tempo depois, chegamos em Genipabu. O local estava movimentadíssimo, devido ao Carnaval. Muitas pessoas na rua, maisena, homens comicamente vestindo mini-saias… Enfim, almoçamos num restaurante simples, porém bom. No final, a conta deu R$45,00. E aí chegou a chuva. E novamente “da boa”. Ficar ali era perder o dia, então seguimos rumo a Jacumã. A chuva nos seguiu. No caminho, encontramos um guia-turístico-mirim, que nos mostrou alguns locais interessantes pra ir. Tudo bem que não conseguíamos entender metade das palavras que ele dizia, mas ele nos mostrou bons lugares.

Cachoeirinha é um cantinho que, como o próprio nome diz, possui um riozinho com uma queda d’água. Dentro do rio, as barraquinhas locais colocam mesas e você fica ali, bebendo e se refrescando. Talvez fosse uma boa pedida, se ao invés da chuva, tivéssemos sol. Ficamos poucos minutos.

Fomos, então, para a Lagoa de Pitangui. Lá, há bastante opções de divertimento. Caiaque, pedalinho, aero-bunda, jet-sky infantil e um pula pula dentro d’água foram os que consegui captar. É um local gostoso para passar um dia de sol, bom para as crianças se divertirem bastante. Passamos um bom tempo lá e fomos para a Lagoa de Jacumã.

Lá o famoso esqui-bunda, mas estava fechado por conta da areia molhada. Funcionava o esqui na lona, que fornece uma incrível velocidade na descida. Achei interessantíssima a existência de um “carrinho” para subir as dunas sem esforço. Na verdade, são umas cadeirinhas impulsionadas por um motorzinho através de uma corrente, mas lembrei do sufoco que foi subir as dunas em Cumbuco/CE e achei aquilo uma das maiores invenções da humanidade. Já no fim de tarde e ainda chuviscando de leve, ficamos pouco tempo.

Hora de deixar o guia próximo ao ponto onde o pegamos e enfrentar o trânsito de volta. Nos perdemos um pouco dentro de Natal, mas conseguimos chegar sãos e salvos num bom ponto para lanchar. É uma lanchonete chamada “Jumbo Juice” (eu acho), que tem no cardápio sanduíches maravilhosos. Como “plus”, ainda conseguimos captar a Wi-Fi do Praia Shopping, que fica bem ao lado. Fomos embora ainda com chuva, torcendo para que chova a noite inteira e amanheça novamente aquele lindo sol.

Carnaval em Natal – Dia 2

1 comment

  1. Que passeio bom…
    Já “encarei” um guia-turistico-mirim lá em Barreirinhas e sinceramente o que estava repetindo o q gravou, sim, simplesmente repetindo, era um pé-no-saco… se todos forem como ele, espero nem tão cedo encontrar com um desses novamente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *