fbpx

Butão: Uma Viagem ao País da Felicidade

Dos países “abertos” ao turismo, Butão é um dos países mais fechados. “Peraí, Panda, fiquei confuso agora!”. Calma, vou explicar. Fique comigo para você entender o motivo desse paradoxo, e entender como chegar ao Butão, quanto custa viajar e com qual país combinar essa viagem ao país da felicidade.

+ Leia mais: Como tirar o visto online para Índia

Onde fica o Butão?

O Butão fica localizado no sul da Ásia e faz fronteira apenas com a China (Tibet) ao norte e com a Índia ao leste, oeste e sul. Possui apenas três fronteiras terrestres e apenas um aeroporto internacional na cidade de Paro.

Porque o Butão é considerado um país fechado?

O Butão foi aberto bem recentemente para o turismo estrangeiro, apenas em 1974. Pelo que guia me explicou, o governo ainda não tem muito interesse em abrir totalmente as portas e facilitar o turismo no país. Preferem manter um certo grau de controle para preservar a natureza, a cultura, o costume e, também, evitar o processo migratório dos homens dos campos para as grandes cidades.

Vista do vale na cidade de Paro, Butão

Para você ter uma ideia do quanto eles pretendem preservar o país, Butão possui aproximadamente 800 mil habitantes e apenas 100 mil vivem na capital Thimphu, 60 mil vivem na cidade fronteira com a Índia, 40 mil vivem em Paro (onde temos o aeroporto internacional) e os outros 600 mil vivem espalhados pelas outras cidades e vilarejos do país.

Assim, se você não faz não é indiano ou de Bangladesh (eles podem viajar pelo Butão totalmente desacompanhados), toda sua viagem será acompanhada de um guia, um motorista e um carro confortável.

Como chegar ao Butão?

Via aérea

Somente 2 companhias aéreas operam no Butão: DrukAir e Bhutan Airlines. Ambas companhias butanesas, uma empresa governamental e a outra privada. Você consegue fazer toda a pesquisa de dias, horários e valores diretamente no site das companhias aéreas e assim conseguir fazer sua programação de viagem. Apesar de aparentemente, ser possível comprar através do site, uma amiga disse que não conseguiu efetuar o pagamento. Ou seja, você só consegue comprar a passagem aérea através de uma agência local onde eles cobram O MESMO valor apresentado no site, então, não se preocupe com os valores.

Aeroporto internacional de Paro no Butão
Um dos aeroportos que mais gostei de passar

Em novembro de 2019, a Bhutan Soul Tour & Travel foi a agência que me prestou toda a assessoria para essa viagem incrível.

As companhias aéreas do Butão voam apenas para os seguintes destinos:

  • Índia
    • Delhi
    • Calcutá
    • Bagdogra
    • Gaya
    • Guwahati
  • Nepal
    • Kathmandu
  • Tailândia
    • Bangkok
  • Bangladesh
    • Dhaka
  • Singapura
    • Singapura

Via terrestre

O aeroporto dentro da Índia mais próximo do Butão é o aeroporto de Bagdogra. Localizado a 165 km da cidade de Phuntsholing, fronteira com o Butão, você consegue fazer esse percurso em 5 horas num carro 1.0 ou 4 horas num carro mais potente. Várias pontos da estrada passam por dentro de vilarejos, com trânsito e alguns pontos com a estrada ruim. Caso queira contratar um carro privativo, você pode entrar em contato com o meu amigo e agente indiano Mr. Shafi através desse link de WhatsApp aqui.

Depois de chegar na fronteira com o Butão, você ainda terá mais 150km de estrada que dura 5 horas de viagem até chegar à capital do Butão. Ou seja, pegar um voo de Delhi a Bagdogra mais trajeto de carro vai te custar o dia inteiro. Você vai ter uma economia sim, mas faça as contas certinho e veja se vai valer a pena.

Fiz esse trajeto via terrestre em novembro de 2019 e realmente não recomendo.

Quais países combinar com o Butão?

Muitos amigos me relataram nunca nem ter ouvido falar sobre o Butão ou escutaram falar vagamente ou lembram do título mais “nobre” do país que é a “Terra da Felicidade”.

Fiquei muito feliz também que muitas pessoas despertaram o interesse em conhecer o país depois que eu compartilhei toda minha viagem nos stories do Instagram (se você perdeu, corre lá, segue o Inda Vou Lá e clica que está salvo nos destaques).

Assim, para chegar ao país, faça uma combinação com Índia ou Nepal. Também pode combinar com a Tailândia ou Cingapura.

PanDICA: Eu não demoraria tanto tempo para visitar e conhecer esse país. Poucos turistas, país quase “virgem”, culinária, história e pessoas incríveis, 70% da vegetação intocável, alimentos sem agrotóxicos (proibido no país),… Sinceramente, corre e aproveita pra conhecer esse país quase inexplorado.

Dzhong, um prédio metade governo metade templo
+ Leia mais: Dicas para visitar o Taj Mahal
+ Leia mais: Tudo que escrevemos sobre a Tailândia

Quanto custa viajar para o Butão?

O pacote para o Butão inclui todas as despesas de visto, hospedagem, guia, motorista, carro, café, almoço, jantar, tíquetes de visitação e taxas. O valor é de 250 USD por noite.

Um tempo mínimo viável é de pelo menos 4 dias e 3 noites.

Mas não limite-se apenas a 4 dias. Eles possuem ainda pacotes de 04 a 28 noites e das mais diversas formas de turismo: caminhada, trekking, bicicleta, espiritual, medicinal, entre outros.

Lembre-se que além do valor do pacote de 250 USD por noite, você precisa pagar a passagem aérea que vai variar de acordo o período do ano e a cidade de origem.

Em média, os valores ida e volta das passagens aéreas para o Butão são os seguintes:

  • Delhi (Índia): 600 USD
  • Kathmandu (Nepal): 450 USD
  • Bangkok (Tailândia): 1.000 USD

Imperdível no Butão

Ninho do Tigre (Templo)

Chegar ao ponto mais imperdível do Butão possui um desafio moderado. Com a sugestão do meu guia, saímos do hotel às 7h da manhã para caminharmos ao Ninho do Tigre. Chegamos no estacionamento por volta das 7h30 da manhã de onde iniciaríamos nossa trilha. O meu motorista sugeriu que eu alugasse um bastão pelo valor de 50 butaneses (2,50 reais) para me auxiliar na caminhada. Aceitei e indico essa sugestão. Vale a pena.

O dia amanheceu bem nublado e com um friozinho aceitável. Durante a subida meu guia apontava para a neblina e falava: “Daqui já daria para ver o ninho”. Fiquei até um pouco triste quando ele falava isso, afinal, já estava em êxtase para ver o famoso templo budista.

Paramos num restaurante no meio do caminho para tomar um chá com biscoito. A neblina continuava intensa e não dava para ver nem a silhueta da montanha, quanto mais o ninho.

Duas horas de caminhada e subidas depois, chegamos ao ponto mais alto do percurso, o tempo e o céu se abriram acompanhado do perfeito e quentinho Sol que já começava a iluminar o templo! <3

Sem sombras de dúvida chegar ao Ninho do Tigre foi o ápice da minha viagem de 7 dias e 6 noites pelo Butão.

Chilli Cheese (Culinária)

Pimenta e arroz são os principais alimentos do povo butanês. Quer deixa-los feliz? Ponha pimenta em suas refeições. Logo na primeira noite no Butão, meu guia me convidou para uma cervejinha. Ao chegar no restaurante, perguntei logo qual era o prato mais típico: Chili Cheese. Eu sou daqueles que é difícil arregar uma refeição diferente. Pedimos o prato mais típico do país. Enquanto o suor escorria pela testa, soltando fumaça pelos ouvidos e arfando com a língua pra fora, meu guia só sorria e dizia que nem tava tão apimentando assim. “Çei”.

O Chilli Cheese, ou Ema Datshi, é uma mistura de pimentas (vermelhas, verdes ou brancas) cozido com molho de queijo (que pode ser do leite de Yoki, um animal típico do Himalaia). Além desses dois itens, pode ser acompanhado também de arroz, feijão, alho e outros legumes e vegetais.

Prato típico do butão: chilli cheese
O primeiro prato da esquerda é o Chilli Cheese com cogumelos

Tá com frio? Coma um pouquinho de Chilli Cheese para aquecer seu coração e alma. Combinado?

Treinar arco e flecha

Arco e flecha é o esporte nacional do Butão. Além de um esporte desafiante, existe uma dança em comemoração quando você acerta o alvo.

Peça ao seu guia para te levar num local para ver os locais treinando e também para praticar um pouco.

Conclusão

Vá! Agora mesmo! E aproveite um país maravilhoso e quase inexplorado!

A paz, a natureza, o budismo, e a cultura desse país fez ele entrar na minha lista TOP 3 países preferidos dos 40 países visitados até o momento. E se você gosta desses itens mencionados, você estará indo para o local certo.

Curtiu o relato? Viu os vídeos no Instagram? Qualquer dúvida, comentário, sugestão ou reclamação, não fique tímido, deixe suas palavras aqui embaixo. Você sabia que um blogueiro mega curte quando você faz isso?

Abraço do Panda e até a próxima viagem! <3

Compromisso de transparência

Quero agradecer ao Mr. Langa da Bhutan Soul Tour and Travel pelo convite e parceria entre nossas agências de viagem. Espero retornar em breve para vê-lo novamente.

Monte sua viagem com nossos parceiros!
➥ Encontre as PASSAGENS aéreas mais baratas
➥ Reserve seu HOTEL com cancelamento gratuito
➥ Encontre o melhor SEGURO VIAGEM e parcele em até 6 vezes sem juros
➥ Compre ingressos e passeios com segurança
➥ Alugue CARRO sem pagar IOF
* Compromisso de transparência: Reservando qualquer serviço através de nossos parceiros, o blog recebe uma pequena comissão. Assim, conseguimos manter o blog no ar e continuamos a compartilhar as melhores experiências com nossos leitores!

José Panda

José Panda é engenheiro "elétrico" aposentado com especialização em Gerenciamento de Projetos. Nascido, criado e estudado em São Luís do Maranhão. Apaixonado por viagens, fotografia e finanças pessoais. Realizou a primeira volta ao mundo em 2017 e planeja a próxima volta ao mundo em 2021.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *