Dia dos namorados: 8 razões para viajar com seu parceiro

Viajar é realmente uma das coisas mais legais e mais incríveis que você pode fazer com seu amado. Enquanto viajar sozinho pode ser inspirador e gratificante, uma viagem com o seu parceiro pode criar memórias felizes que vocês guardarão com carinho. Além do mais, viajar a dois é estimulante e romântico, de uma maneira que a rotina em seu apartamento ou casa nunca vai ser.

Um fim de semana na estrada com o seu parceiro pode valer muito mais do que um jantar a luz de velas. Confira 8 principais razões para viajar com seu parceiro.

#1 – Viajar deixa as pessoas mais unidas

Nossa primeira viagem: Margaria, Venezuela.

Um casal que viaja junto experiencia além de momentos felizes, dificuldades e obstáculos. Com isso, constrói um vínculo muito forte.

A minha primeira viagem com o Fábio foi em 2009, fomos juntos pra Margarita. Estávamos namorando há um ano e meio e minha mãe só autorizou ida viajaríamos com a mãe dele e um grupo de amigos dela. Foi minha primeira viagem internacional e o Fábio era praticamente a única pessoa do grupo que eu conhecia. Além disso, comecinho de namoro é aquela coisa… passávamos a maior parte do tempo juntos. Não vou dizer que foi uma viagem tranquila, porque passamos por muitas situações difíceis, algumas até desesperadoras (um dia eu conto pra vocês). Por outro lado, ao fim dessa viagem sentimos que nossos laços estavam ainda mais fortes, nos conhecíamos melhor. As situações pelas quais tínhamos passado serviram tanto para nosso crescimento pessoal quanto do casal.

#2 – Um casal que viaja junto lida melhor com as finanças

Nós dois em um Pub em Madrid, Espanha.

Não tem jeito: viajando juntos vocês vão precisar ter a delicada e importantíssima conversa sobre dinheiro. Aprender a dividir as despesas e investir em um sonho juntos é primordial para a saúde do relacionamento. Durante uma viagem, esse processo de lidar com dinheiro juntos acaba sendo bem mais natural.

Depois de um tempinho de viagem, pelo menos pra gente, as coisas seguem um fluxo tão natural em relação as finanças que nós não lembramos de ter tido nenhum problema em relação a esse assunto. Já imaginou que chato, vocês terem que ficar contando moedinha na saída do bar? Se as coisas ainda não estiverem tão tranquilas nunca deixem para discutir “na boca do caixa”. Lembrem de anotar quem pagou o quê e acertar as contas depois.

#3 – Descubra os hábitos ruins antes que seja tarde demais

Nós dois em Londres, UK.
Nós dois em Londres, UK.

Durante uma viagem vocês não tem como esconder quem são de verdade. Eu particularmente acho importante viajar com o seu parceiro antes de casar para entender melhor como é o comportamento da pessoa no dia-a-dia, como ela age fora da sua zona de conforto, etc.

Quando o Fábio foi me visitar na Inglaterra, passamos três meses juntos viajando sempre que podíamos. Apesar de já estarmos namorando há quatro anos, sinto que nos conhecemos em um nível muito mais profundo durante esse tempo. Passamos por situações que não tínhamos vivenciado juntos (ou separados!) e em um continente diferente. Então, foi super importante entender como cada um lidava com os acontecimentos inusitados.

#4- Construir novas experiências juntos

Nós dois na Robinsons Brewery: Stockport, UK

Você consegue lembrar da última vez que fizeram algo novo, como casal? Viajando com o seu parceiro vocês terão oportunidades de experienciar coisas que nenhum dos dois nunca viveu antes.

Com o passar do tempo é comum que os gostos de um seja influenciado pelo outro. O Fábio adora Iron Maiden, e no tempo que passei em Londres eu escutava os álbuns incansavelmente pra “matar a saudade”. Descobri que perto de Manchester era possível visitar a cervejaria que fabrica a The Trooper. Quando Fábio me visitou, marquei uma visita pra gente lá, fazendo uma surpresa pra ele. Não acho que normalmente nós visitaríamos uma cervejaria (a não ser as famosas visitas à Heineken e Guiness) e acabou sendo uma experiência ótima!

Um que casal viaja junto pode aproveitar para fazer várias coisas pela primeira vez e acabar se surpreendendo com as novidades!

#5- Viajar a dois pode ser muito romântico

Nós dois em Paris, França.

O que é uma lua-de-mel senão uma viagem de casal? Viajar a dois pode ser sempre uma lua-de-mel. Basta que o casal esteja comprometido a fazer da viagem a melhor experiência da sua vida, não importando se é para a cidade vizinha ou para outro continente.

Também quando Fábio me visitou na Inglaterra, acabamos perdendo nosso ônibus para Paris e só conseguimos nos encaixar em outro 24h depois. Com isso, perdemos um dos três dias que passaríamos na cidade luz. Porém, como estávamos há 6 meses sem nos vermos, conseguimos aproveitar cada cantinho da cidade e ter a nossa lua-de-mel de reencontro.

#6- Duas cabeças pensam melhor do que uma

Nós dois no Rio, Brasil.
Nós dois no Rio, Brasil.

Viajar a dois permite que você divida o peso do planejamento de viagens e da tomada de decisões. Mais importante ainda, aumenta a probabilidade da tomada de decisões corretas!

A nossa segunda viagem juntos foi pro Rio de Janeiro. Desta vez, fomos só nós dois por alguns dias e depois ficamos na casa de um amigo. Planejar essa viagem foi muito divertido e agradável. Estávamos, os dois, super ansiosos com as aventuras que viriam pela frente e começamos a curtir a viagem com antecedência.

#7- Aprendam a confiar e contar um com o outro

Experiências de viagens mais aventureiras, como acampamento e trilhas, ajudam o casal a trabalhar em equipe de maneira mais relaxada e confiante.

Eu e o Fábio viajamos algumas vezes para festivais e, olha, eu considero isso uma aventura e tanto! A preocupação que a gente tem um com o outro nesse tipo de situação é bem diferente da preocupação do dia-a-dia. Em muitos momentos eu pude sentir como ele estava zelando pela minha segurança e verdadeiramente cuidando de mim, o que me passou muuita confiança e nos tornou ainda mais próximos.

#8- Um teste de paciência

Nós dois em Roma, Itália.

Voos atrasados, bagagens extraviadas, reservas erradas.. tudo isso é só a “pontinha do iceberg”. Problemas acontecem em toda viagem. Você pode aprender muito sobre o seu parceiro observando como ele se comporta em situações assim. E claro, os dois poderão perceber se tem a paciência necessária para lidar com o parceiro quando ele perdeu completamente a dele.

Na nossa viagem para Roma (a da foto), nós reservamos a hospedagem para a data errada. Estávamos viajando já há alguns dias e iríamos sair de Madrid para Roma. Na véspera da viagem, fomos organizar os nossos documentos e vimos no email que o hotel de Roma tinha cancelado a nossa reserva por “no show”. Reservamos a hospedagem pra uma semana antes da data e nenhum dos dois percebeu! Graças a uma maravilha chamada couchsurfing conseguimos nos hopedar na casa de três brasileiras que nos receberam com muito carinho e paciência. Não vou mentir que foi tudo na paz e amor, porque eu sou ansiosa e fico irritada muito fácil, mas a gente contornou o estresse e quando tudo foi resolvido demos boas risadas da situação.

Vocês tem alguma experiência de viagem em casal pra contar pra gente?

Carmina Nascimento

Engenheira eletricista e apaixonada por livros. Nascida e criada em Manaus, morei um ano em Londres participando do programa de intercâmbio Ciência sem Fronteiras. Em 2016 realizei um dos meus maiores objetivos relacionados a viagem, o destination wedding.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *