Golpes no Egito: Como evitar situações inconvenientes na sua viagem

Golpes no Egito: Como evitar situações inconvenientes na sua viagem

Quer evitar alguns conhecidos golpes no Egito durante sua viagem? Neste artigo, falamos um pouco sobre como o Egito é um país seguro para turistas, mas algumas situações chatas podem acontecer – especialmente se você não se preparar pra elas.

+ Leia também: Como Planejar Uma Viagem – Passo a Passo

Golpes no Egito: o país é seguro?

Não há informação prévia que te prepare para uma viagem ao Egito. O país é diferente de qualquer lugar que você já visitou. Você presenciará o contraste entre monumentos impressionantes, preservados por mais de 5 mil anos, e prédios parcialmente destruídos, que lembram cenários de guerra. A isso tudo, soma-se um trânsito enfurecido, um calor muitas vezes desumano, e as manobras egípcias – que deixam o jeitinho brasileiro no chinelo. 

A paciência para lidar com previstos e imprevistos irá determinar se você irá ou não gostar da viagem. Por isso recomendamos que você aceite o Egito.

Viaje para o país com a cabeça aberta para descobrir os egípcios, suas regras (ou a falta delas), seus costumes e suas manobras. Isso tornará sua viagem mais fácil e prazerosa.

Situações “inconvenientes” no Egito

Ao contrário do que pode parecer a uma primeira vista, o país é seguro para turistas. O viajante deve, no entanto, se preparar para evitar cair em alguns golpes, que também acontecem em outras partes do mundo inteiro, inclusive no Brasil. 

A ideia é apenas alertar para algumas situações que podem causar estresse. Não fique com medo, esteja apenas preparado. Em geral, o máximo que irá acontecer é perder algumas libras numa negociação. Nada que vai deva tirar o brilho da sua viagem. Preparado?

1 – Ser enganado nos preços

Caso não tenha um cardápio ou preço à vista, sempre pergunte o preço de qualquer item, antes de consumir ou usufruir do serviço (táxi, tuk tuk, uma coca-cola no deserto). Além disso, negocie bastante em lojas que não tenha preço fixo. É comum obter o item por 50% do valor inicial.

Nas barraquinhas de souvenirs perto das atrações turísticas, os vendedores ficam balançando alguns produtos e gritando: “1 dólar! 1 euro!”. Uma frase para pegar os mais desavisados. Quando você segura o produto em mãos, eles falam “1 dolar only to look” (1 dólar só para olhar). Ou então, falam que custa 10 libras e depois dizem que custa 10 euros.

Mesmo já sabendo, em um vacilo acabei caindo em um desses golpes de preço. Fomos fazer um passeio de quadriciclo na região perto das pirâmides e paramos em uma barraquinha de um “beduíno”.

Sentamos e pedimos duas bebidas: um chá e um refri. Na hora de sair, veio o golpe: 10 euros por esse grande menu. 10 euros!!!! Quase 70 reais! Chiamos, esperneamos e ele baixou para 100 libras egípcias (+/- 35 reais).

golpes no egito - o egito é mesmo um país seguro?
Foi nesse logo depois dessa foto que levamos um dos golpes no Egito – 10 euros por um refri

2 – Produtos falsos

Papiros e estátuas estão entre os produtos que correm grande risco de serem um material diferente daquele que você acredita que seja. Geralmente os papiros “genéricos” (feitos de cana de açúcar ou mesmo papel comum) vão custar até 200 libras. Papiros originais normalmente começam por volta das 500 libras.

Estátuas dos deuses ou ícones egípcios são esculpidas nos mais diversos tipos de pedras. É comum dizer que é um material mais nobre e acabar sendo de gesso pintado.

3 – Táxi

Prefira uber que terá preço fixo (melhor ainda se colocar para pagamento no cartão de crédito). Caso seja necessário tomar um táxi, peça referência ao estabelecimento onde estiver e sempre pergunte o valor total para todos os passageiros.

Em nossa primeira viagem, pegamos um táxi do hotel até a estação de ônibus. Já precavidos, antes de entrar no táxi perguntamos qual era o valor total para quatro pessoas e qual era a moeda.

Com o valor acertado, seguimos para a estação. Ao descer do carro, ele queria cobrar um valor extra para cada uma das malas.

4 – Abordagens policiais

A abordagem policial é uma prática bem comum dentro das estações de trem, metrô, ou mesmo perto de atrações turísticas. É só fazer cara de perdido, que eles pedem para verificar seu bilhete e perguntam de onde você é. Se você estiver em um local não turístico, é comum que façam muitas perguntas.

5 – Abordagens nas atrações

Dentro ou perto das atrações turísticas, alguns egípcios vão querer te ajudar a tirar fotos, indicar locais imperdíveis ou até mesmo deixar acessar um local “proibido”. Para qualquer um desses casos, eles esperam algumas libras em troca.

Caso você não tenha interesse em pagar por um pequeno serviço como esse, o melhor a fazer é ignorar. Teve um momento que o egípcio tentou me abordar, eu o ignorei, depois ele pediu meu ingresso e eu continuei ignorando e ele desistiu. 

6 – Passeio de Camelo

Caso queiram fazer o passeio de camelo, peçam indicação ao guia. Se você tentar negociar com qualquer um, muitas vezes eles começam cobrando 100 dólares pelo passeio de camelo. Na negociação, acabam fechando em 25 dólares. Show! O passeio começa, você faz a volta lá pelas pirâmides e daí, ao terminar, você pede para descer. “Para descer custa mais 75 dólares” e eles começam a sacudir o camelo. Você com medo, acaba pagando o valor que ele está te pedindo. Já escutei relatos de três brasileiros. 

7 – Excesso de conversa

Os egípcios gostam dos brasileiros e normalmente puxam muita conversa. Se você não estiver com vontade de ouvir a escalação brasileira da copa de 94 completa pela 58ª vez, quando te perguntarem de onde é, responda um país menos conhecido, como “Bolívia”. Eles vão responder: “Bolívia? Wow, Nice!” (Bolívia? Uau, legal). Vão virar as costas e vão embora. Não conseguem estender a conversa. 

8 – Cobrança de taxas extras nas contas em restaurantes

Ao ver os preços nos cardápios do Egito, sempre observe (ou pergunte) se as taxas estão incluídas. Caso não estejam, é comum adicionar até 26% (12% de serviço + 14% de imposto). Vale esclarecer que o valor referente ao serviço é direcionado ao restaurante, portanto a gorjeta ainda é esperada.

9 – Gorjetas

As gorjetas são esperadas pelos prestadores de serviço no Egito: Guias, motoristas, taxistas, etc. Abaixo deixamos um guia de referência dos valores mínimos esperados, lembrando que as gorjetas compõem boa parte do salário desses profissionais.

  • Guia – 5 USD por dia por pessoa
  • Motorista em tours – 2USD por dia por pessoa
  • Maleiro nos hotéis – 1USD por mala
  • Camareiros – 1USD por dia por pessoa
  • Cruzeiro – 5 USD por noite por pessoa

10 – Pagar para usar banheiros

Ao usar um banheiro público, você irá notar uma pessoa que irá te dar um pedaço de papel higiênico e até colocar sabonete nas suas mãos. Não se engane, essa é uma forma de pedir um trocado.

11- Fotos em locais proibidos

É proibido fotografar dentro de alguns monumentos do Egito. No entanto, em alguns lugares, os próprios funcionários irão te dizer que você pode fotografar. Ao fim, vão pedir um valor para eles. 

Procurando companhia para Viajar? #Partiu

Confira as vagas que ainda temos abertas para nossas viagens em grupo!

Clique no botão abaixo e descubra os próximos destinos.

Curtiu nossas dicas?

Dê aquela forcinha ao nosso trabalho!
Ao fazer uma reserva nos sites que indicamos, ganhamos uma pequena comissão que nos incentiva a continuar produzindo tanto conteúdo gratuito e de qualidade. Ah! E você não paga nem um centavinho a mais por isso.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Este site armazena informações de forma anônima para melhorar sua navegação.
Para saber mais sobre como tratamos seus dados, consulte nossa Política de Privacidade.