Olimpíadas Rio 2016: Como vivenciar essa experiência – Post convidado

Faltando menos de 15 dias para os Jogos Olímpicos de Verão, Rio 2016, minha grande amiga Carol compartilha com a gente a experiência dela de organizar uma viagem para assistir alguns dos jogos no Rio. Tudo por conta própria, claro!

Assim como eu, a Carol mora aqui em São Luís. Por isso, para aproveitar bem a viagem, ela fez questão de encaixar um cronograma com várias modalidades. Saibam mais sobre como ela planejou a viagem.

Compra das passagens

“Tudo começou quando nos demos conta de que as Olimpíadas estavam a pouco mais de 1 mês de acontecer. Não queríamos repetir o mesmo erro de 2 anos antes, quando ficamos de fora da Copa do mundo, aqui na nossa casa, no Brasil!!!

Nossa hospedagem já estava garantida na casa de familiares, no bairro do Flamengo (próximo a um dos locais de provas). Partimos então para a busca das passagens. Os preços estavam variando bastante… Sempre pra mais, claro!

Em um dia de semana, a noite, depois de termos feito a mesma simulação por volta da hora do almoço, fizemos uma nova tentativa. Usamos tanto o site Max Milhas como a Decolar. Acabamos encontrando passagens mais baratas. A ida para compra em dinheiro e a volta por milhas. Gastamos um total de R$815 + 30 mil milhas, para dois adultos e uma criança.

Olimpiadas Rio 2016 02 - abertura

A data foi escolhida mais por disponibilidade do que de opção de jogos disponíveis. Queríamos mesmo era estar lá! Então, como não havia mais ingressos para a cerimônia de abertura e para o encerramento somente os ingresso mais caros (R$3000), decidimos pelo período intermediário dos jogos.

Escolhendo os jogos

Passagens compradas, próximo passo: busca por ingressos dos jogos. Inicialmente, precisamos definir quanto do orçamento seria disponibilizado para os ingressos. Tivemos um trabalho razoável nesta etapa. Tem ingresso para todos os bolsos! Quase todos ainda tinham meia entrada para idosos, professores do Rio de Janeiro e estudantes.

A compra dos ingressos das Olimpíadas, foi realizada no site oficial. Usando os filtros do site, pesquisamos as sessões disponíveis dia a dia por local de acontecimento (Barra da Tijuca, Copacabana, Deodoro ou Maracanã).

Cada resultado de filtro, separamos em uma aba em planilha. Depois, imprimimos tudo e fomos escolhendo dia a dia quais esportes eram os favoritos. Fim da seleção prévia, #partiu compra dos ingressos.

Comprando os ingressos

Após incluir o primeiro ingresso no carrinho, só temos 30 minutos para finalizar a compra e não adianta incluir mais que o contador não volta ao 30!

Para nossa surpresa, metade do que escolhemos já estava indisponível no valor mais barato ou tinha apenas 1 assento para ser comprado por vez. Não há como escolher os assentos, é totalmente aleatório. O sistema entende que queremos estar juntos, se os ingressos forem comprados ao mesmo tempo. Até pensamos em comprar em várias vezes, mas nada nos garantia que na hora da emissão um estaria sentado próximo do outro.

Compra de ingressos Olimpíadas Rio 2016

O sistema avisa quando há só uma unidade disponível, vejam só:

 

Boa parte do que tínhamos escolhido não estava mais disponível. Então, garantimos logo o que ainda estava e repetimos as buscas. Dessa vez, consultando no site o que realmente estava disponível.

Gastamos cerca de 4h ao total das compras de passagens e escolha dos jogos, idas e vindas no site dos ingressos, até fecharmos nossa programação:

programação-carol-olimpiadas
Nossa programação final

Queríamos aproveitar ao máximo todos os dias, mas no primeiro dia chegaremos no aeroporto Santos Dumont, as 9h40. Por isso, resolvemos não pagar para ver a competição de vela (a primeira da nossa lista). Apesar de ser  próxima ao local que ficaremos hospedados e num horário com um bom intervalo da nossa chegada, o local da competição é aberta ao público.  Assim, vamos tentar observar de longe mesmo (por isso o valor não entrou na soma final). Além disso, ficamos com um espaço para caso de imprevistos no voo.

O que ficou de fora

Entre as modalidades que gostaríamos de ver, estava a ginástica de trampolim. Infelizmente o orçamento não deixou. Aliás, as entradas para as ginásticas, em geral, estavam caríssimas!”

Carol, agradecemos muito que tenha compartilhado com a gente o seu planejamento para assistir as Olimpíadas! Valeu mesmo!

E vocês? Conseguiram ingresso para as modalidades que queriam?

Renata Marques

Nascida em Minas Gerais, filha de mãe mineira e pai paulista, passou parte da infância no Rio de Janeiro, morou em João Pessoa, fez intercâmbio em Londres e atualmente estuda uma possibilidade de se mudar de São Luís, onde já viveu por quase metade da vida. Mãe desde muito nova, filha desnaturada, esposa esforçada. Apaixonada por viagens e paisagens naturais. Servidora pública, fotógrafa e blogueira e em 2017 fez uma volta ao mundo de 1 ano com a família.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *