Santiago – Despedida do Chile

Santiago – Despedida do Chile

Você sabe qual o significado da palavra “destruído”? Destruído significa “converter algo material em pó, cinzas, fumaça ou pedaços mediante o uso de uma força material e de uma ação violenta”.

Pois é. Bem assim que estavam nossos corpos após o extremo esforço físico ao qual nos submetemos na escalada do Vulcão Villarrica. Nosso ônibus partiria dentro de 2 horas depois que voltamos da escalada. Voltamos ao hotel para buscar nossas malas, sentamos no sofá e os primeiros sinais da nossa destruição corporal começaram a se manifestar. Os músculos das costas e coxas reclamavam assim como a pele do nosso rosto ardia pela longa exposição dos raios “ultra-violentos” que ainda refletiam na branquidão da neve. Estava tão cansado que era capaz de sonhar com o Freddy Krueger me fazendo cafuné. Pegamos nosso ônibus em Pucon com destino a Santiago para o que seria nossos últimos dias pelo Chile.

Chegamos em Santiago junto aos primeiros raios de sol. O cansaço e as dores musculares nos exigiu buscar um táxi e rumar para o hotel. O apartamento que alugamos tinha uma vista espetacular. Vista para a Cordilheira dos Andes, Catedral e para a cidade como um todo.

A tarde caminhamos até o Cierro de Santa Lucia onde iríamos encontrar um casal para uma sessão pré-casamento. O casal e o cenário foram espetaculares. Com meu portunhol horroroso consegui contar umas piadas e fazer uma boa conexão entre nós e o casal e ter um resultado fotográfico que muito nos agradou.

Testando o cenário 🙂

No dia seguinte, abri a cortina e reparei que simplesmente a Cordilheira dos Andes havia “sumido” atrás de tanta neblina, o que me intrigou bastante. Resolvi ir com minha filha à Vinícola Concha y Toro, afinal, ir a Santiago e não ir numa vinícola é quase a mesma coisa de não ter ido. Renata preferiu fazer um walking tour, recomendado por uma amiga.

Fomos até a vinícola, que possuia tour guiado em três idiomas: espanhol, inglês e português. Como para português já havia esgotado (haja brasileiro! ) para aquele dia, escolhemos o inglês.

No início do tour começamos a caminhar por um enorme jardim gramado, cercado de árvores e um lago no meio. O guia nos explicou sobre a família detentora da vinícola enquanto nos mostrava a fachada da casa deles. Continuamos a caminhada até a plantação das uvas. Nos informou que a colheita das uvas acontecia entre os meses de abril e maio, mas que poderíamos arriscar comer as uvas que estavam na plantação. Claro que arrisquei comer. Uva docinha, parecia um limão. Continuamos a caminhada, paramos para a primeira degustação, onde ganhamos uma taça da Concha y Toro.

Concha y Toro - Santiago

Depois, entramos na área onde os vinhos são fermentados. Muitas curiosidades sobre todo o processo foi comentado. Conhecemos também o Casillero del Diablo, onde nos mostraram uma animação em curta-metragem contando um pouco sobre a história do vinho e do local. Também vimos uma adega onde vinhos especiais são estocados para serem saboreados em grande ocasiões. Voltamos a um salão principal para realizar a degustação de mais dois vinhos e onde seria o fim do tour.

Concha y Toro – Vinícola em Santiago

Enquanto eu estava na vinícola, Renata descobriu várias curiosidades sobre Santiago. Lembra aquela neblina que cobria a Cordilheira dos Andes? O guia informou que aquela neblina era simplesmente a poluição da cidade e que, como ação, o Presidente do país havia sugerido implodir parte das montanhas para que a poluição nao ficasse presa pela cordilheira. (Que doideira).

Aproveitei esse tempo que Renata ainda estava no tour para ir com Joyce próximo à Estação Central, área que havia chamado minha atenção quando chegamos a primeira vez pela movimentação de pessoas e pela grandiosidade arquitetônica dos monumentos. Passeamos entre as galerias e pessoas. Um comércio gigante. Um grande shopping, como a Rua 25 de Março de São Paulo.

Os últimos dias passaram depressa. Hora de arrumar a mala, fazer check-in e partir para um novo mundo, novo local e nova cultura.

Procurando companhia para Viajar? #Partiu

Confira as vagas que ainda temos abertas para nossas viagens em grupo!

Clique no botão abaixo e descubra os próximos destinos.

Curtiu nossas dicas?

Dê aquela forcinha ao nosso trabalho!
Ao fazer uma reserva nos sites que indicamos, ganhamos uma pequena comissão que nos incentiva a continuar produzindo tanto conteúdo gratuito e de qualidade. Ah! E você não paga nem um centavinho a mais por isso.

2 respostas

    1. Fala, Irlanilson. Com certeza com fotos fico muito melhor. Como estávamos devendo essas publicações, decidimos postar. Vamos atualizar com fotos e mando o link de novo. Abraço!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

O Egito Te espera!

Vamos juntos em uma viagem em grupo pelos principais pontos do Egito!

Este site armazena informações de forma anônima para melhorar sua navegação.
Para saber mais sobre como tratamos seus dados, consulte nossa Política de Privacidade.