Aplicativos que fazem a diferança durante a viagem

Durante uma viagem, algumas pessoas tendem a ficar estressadas e ansiosas pensando em como realizar determinado trajeto, onde comer, quanto é aceitável gastar e etc. Por que não deixar a tecnologia nos ajudar a resolver alguns problemas? Para deixar a viagem mais cômoda, vou apresentar alguns detalhes sobre aplicativos que fazem a diferença em 2 pontos principais de uma viagem: transporte e alimentação.

Alimentação

Escolhi começar com alimentação porque considero esta a categoria com menos dicas. O aplicativo que me ajudou em muitos momentos de cansaço durante a viagem se chama Pedidos Já.  Eu sempre tive o iFood, e já usei bastante em casa. Infelizmente não pude usá-lo no exterior porque logo de cara, o aplicativo exige que a gente digite um CEP no estilo brasileiro.
No Pedidos Já, inserimos o endereço apenas  no momento de realizar o pedido. Ou seja, ele pega a sua localização via GPS e realiza a busca a partir disso. Então, vamos supor que você chegou de noite no hotel depois de um dia de muita caminhada e já não quer sair para procurar um lugar para comer. Simples: abra o aplicativo, veja as opções disponíveis, faça seu pedido e coloque o endereço do hotel com o número do quarto. Eles entregam o seu pedido na porta do quarto! Mas é claro que isso depende tanto do hotel quanto da cidade/país que você estiver,  eu utilizei com sucesso no Uruguai e na Argentina.

Transporte

Já na área do transporte há algumas novidades interessantes. Vale lembrar que o GPS do celular pode funcionar independente de estar conectado na internet ou não. Então, é possível ter o mapa da cidade e o roteiro que você vai fazer, usando apenas um aplicativo que você provavelmente já tem: o Google Maps. Para isso, é preciso saber como salvar um mapa de uma cidade offline e como criar um mapa personalizado. Assim você não corre o risco de ficar perdido quando não estiver conectado a internet.  Aqui no blog tem um exemplo de mapa personalizado de Cancún e você também pode conferir o que eu criei para minha viagem pelo Uruguai.
Outro aplicativo interessante que me serviu muito bem em Buenos Aires foi o moovit. Com ele é possível verificar que ônibus pegar para traçar as rotas maiores. Combinando o moovit com o mapa offline, é possível inclusive saber onde descer do ônibus sem precisar perguntar de ninguém. A desvantagem é que ele precisa de internet para funcionar, mas não é problema quando boa parte da cidade tem wifi gratuito.
Por último – e não menos importante, temos o famoso Uber. Talvez eu seja  um dos poucos a mostrar esse dado mais detalhado em sites de viagem. Algumas considerações iniciais:
#1 – Em viagens internacionais, obviamente deve-se cadastrar um cartão de crédito internacional.
#2 – Se na sua conta do Uber você tem créditos em reais brasileiros, eles não poderão ser utilizados em suas viagens internacionais. Você receberá no seu e-mail um recibo com o preço da corrida na moeda local, mas na fatura do seu cartão de crédito, valor será cobrado em dólares.
#3 – É possível pegar um Uber em qualquer lugar, inclusive em aeroporto. No entanto, vale a pena comentar alguns detalhes:
  • A 3ª guerra mundial entre taxi e Uber ainda existe e é importante marcar um ponto de encontro longe de taxistas.
  • Vale a pena sempre escolher um lugar em que você tenha certeza de onde é, pois a wifi é escassa a céu aberto e, em locais fechados, a acurácia do GPS não é muito boa. Sugiro sair do local que está a internet, olhar algum ponto de referência ou número de algum ponto na rua e definir isso como o local de partida do uber. Pedir o uber no local do wifi, decorar a placa e nome do motorista e esperar no local combinado.
#4- Se você está em um onibus com wifi, mas a rodoviária não  tem internet, aconselho ficar próximo a área de embarque/desembarque e pegar a internet de algum ônibus para pedir o Uber. Fiz isso no terminal Tres Cruces de Montevideu e tive que ir correndo para a saída porque o uber estava a 2min do local cominado, mas deu tudo certo!
Você costuma utilizar aplicativos durante as suas viagens? Tem alguma dica pra gente? Deixa aqui nos comentários!

Carmina Nascimento

Engenheira eletricista e apaixonada por livros. Nascida e criada em Manaus, morei um ano em Londres participando do programa de intercâmbio Ciência sem Fronteiras. Em 2016 realizei um dos meus maiores objetivos relacionados a viagem, o destination wedding.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *