18 Conselhos de Viagem Que Eu Daria À Minha Melhor Amiga

Amigo que é amigo compartilha dicas de viagem. Neste artigo, eu reuni os principais conselhos que eu daria à minha melhor amiga para ela viajar mais e melhor.

+ Leia também: Apps de viagem que todo viajante inteligente deve ter

Dicas de viagem: Conselhos para viajar melhor em 2020

Dica #1 – Planeje suas viagens

Eu sei que nem todo mundo gosta de viajar com um roteiro amarradinho, mas planejar uma viagem é fundamental.

Antes de embarcar, saiba o mínimo: como funciona o transporte na cidade, principais pontos de interesse, valores e dias em que fecham.

Com um bom planejamento você desperdiça menos tempo e dinheiro e assim pode curtir mais.

planejamento de viagem

Dica #2 – Viaje leve

Você não precisa viajar apenas com a mala de mão, se não quiser. Ninguém é obrigado.

No entanto, é fato: quanto menos coisas você leva, mais facilidade você tem para se locomover. Além disso, ainda desperdiça menos tempo na sua viagem tentando encontrar o que precisa na sua mala.

Vai por mim: pense nos looks ainda em casa, antes de arrumar a mala. Daí aproveira e corta tudo aquilo que colocou na mala porque… “vai que eu preciso”. Na maioria das vezes você não vai precisar ou pode se virar com um substituto.

Ah! Lembre-se também que não faz mal, em uma viagem, abrir mão de alguns costumes que a gente tem em casa. Será que você realmente precisa levar 3 tipos de máscaras capilares para a viagem só porque gosta de alternar?

Simplifique!

Dica #3 – Use o cartão de crédito como aliado para ganhar milhas

Chega aqui, deixa eu te falar um segredo: cartão de crédito não precisa ser um vilão na sua vida. Pra falar a verdade, com um pouquinho de sabedoria, ele pode ser um grande aliado para você viajar mais.

Troque seu cartão de crédito por um que acumule milhas (o melhor que sua renda e gastos permitirem) e use-o a seu favor.

Por favor, não é pra gastar mais. No entanto, você poderia gerar milhas de tudo aquilo que você já gasta em dinheiro se usasse seu cartão.

Eu pago praticamente todas as minhas despesas mensais usando o cartão de crédito – do barzinho à conta de luz. Tudo vira milhas. Tudo.

Dica #4 – Desconecte-se e viva o momento

Durante a sua viagem, faça possível para deixar um pouco o celular de lado e aprecie o que está vivendo.

Muitas vezes a gente fica tão grudadinho no celular que não aprecia a paisagem.

Em outras, a gente deixa de conhecer novas pessoas já que fica no bate papo com os amigos que não vieram. Não deixe que isso aconteça na próxima viagem!

+ Leia também: Como se conectar com a natureza durante uma viagem

Dica #5 – Durma na cidade do seu voo

Eu não vejo estresse maior para começar uma viagem do que perder um voo. Por isso, acho fundamental não depender da sorte em conexões “arranjadas”.

Se você está vindo de outra cidade para pegar um voo, durma uma noite nessa cidade. Pode até parecer desperdício de tempo e dinheiro, mas acredite: no dia que der errado, você desejará ter feito diferente.

Como eu moro em São Luís, sempre preciso ir até outra cidade para fazer um voo internacional. E em 99% dos casos eu compro as passagens separadamente. O que faço então? Sempre me programo para ir pelo menos um dia antes.

Advinha o que aconteceu com meu marido exatamente quando não fez isso? Um aeroporto foi fechado por mau tempo e ele perdeu o voo. Teve comprar outro na hora, por uma tarifa absurda. Por sorte, foi na volta pra casa.

Essa é uma das dicas de viagem mais ignoradas, especialmente por viajantes iniciantes que acham que estão ganhando tempo e dinheiro com as conexões arriscadas. Até estão, mas só enquanro está dando tudo certo.

Já imaginou o estresse que seria você indo viajar para aquele lugar que tanto sonhou, daí um voo atrasa ou é cancelado e você não consegue pegar o voo internacional? E mais, ainda corre o risco de não encontrar um outro voo no mesmo dia e perder passeios e tempo da sua preciosa viagem?

Mesmo que você consiga que a companhia aérea que atrasou assuma os custos, o estresse não vale a pena. Confie em mim: vá um dia antes.

+ Leia também: Hotel Panamby Guarulhos, perto do aeroporto e com transfer gratuito

Dica #6 – Monitore o preço da passagem antes de comprar (e não depois)

Monitorar o preço das passagens por um tempo antes de comprar é super importante. Isso te ajuda a ter uma ideia se um determinado valor está compatível com aquele trecho. Acompanhar os preços te ajuda a encontrar o timing certo pra comprar a passagem.

O que não resolve nada é ficar acompanhando os preços depois que você já comprou!

Se a sua passagem não tem direito a cancelamento (e é bem provável que não tenha), desapega! Aceite a decisão que você tomou e segue em frente.

Nem sempre você vai acertar, mas ficar se martirizando não resolve nada.

+ Leia também: Como comprar passagens baratas

Dica #7 – Contrate um guia turístico

Por muito tempo, eu não tive interesse em contatar guia nas viagens que fiz. Gosto muito de explorar cidades por conta própria e ir descobrindo as coisas.

No entanto, um guia – como o próprio nome diz – pode nos conduzir por locais que a gente nunca iria imaginar. Além disso, um bom guia turístico vai contar histórias e curiosidades que podem mudar completamente a sua percepção sobre o lugar.

Por isso, hoje eu reconheço que contratar um guia turístico pode fazer toda a diferença em uma viagem. Especialmente no caso de cidades ou atrações com grande herança histórica.

Se você for uma pessoa mais independente, assim como eu, escolha um dos dias da sua viagem para fazer um passeio com um guia turístico.

Dica #8 – Experimente se hospedar em um hostel

Pode até parecer estranho pra você a ideia de se hospedar em um hostel, compartilhar um quarto ou banheiro com estranhos. Mas também pode ser uma experiência muito legal!

Hostels estão cheios de gente jovem, divertida e aberta a fazer novas amizades. Além disso, vários hostels organizam passeios a preços muito mais camaradas do que você irá encontrar em outros locais. Alguns tem passeios, aulas de yoga, culinária… Tem sempre muita coisa acontecendo nos melhores hostels.

Vale a pena experimentar!

A propósito, se você quer curtir toda essa vibe de hostel, mas não quer compartilhar o quarto, saiba que muitos hostels oferecem quartos privativos. Agora não tem mais desculpa.

+ Leia também: Dicas para se hospedar num hostel pela primeira vez (e querer voltar)

Dica #9 – Compre moeda estrangeira periodicamente

Se você viaja com alguma frequência para o exterior ou está com uma viagem marcada, aproveite para comprar moeda sempre que houver uma queda na cotação!

Durante o ano, euro e dólar costumam variar bastante e, se você aproveitar as oscilações, pode conseguir uma boa cotação.

Além disso, transformar seus Reais em moeda estrangeira é uma ótima forma de evitar gastar o dinheiro da viagem com besteiras.

+ Leia também: Como levar dinheiro para o exterior

Dica #10 – Viaje sozinha pelo menos uma vez

Viajar sozinho é uma oportunidade incrível de curtir a sua companhia, fazer novos amigos e descobrir suas preferências.

Saiba, antes de tudo, que esse tipo de viagem não é apenas para quem não tem companhia. Tem muita gente que viaja sozinho porque gosta mesmo!

Ninguém é obrigado a viajar sozinho se não gostar. Mas acho que todo mundo deveria experimentar pelo menos uma vez.

Afinal, você nunca saberá se gosta ou não, a menos que viva essa experiência!

+ Leia também: 10 lições que aprendi viajando sozinha

Dica #11 – Tenha um checklist de viagem

Essa é uma daquelas dicas que vão mudar suas viagens!

Crie um checklist de viagens com todos os itens que são importantes para você. O ideal é que você vá montando esse checklist ao longo da vida.

Eu incluo absolutamente tudo no meu checklist, desde o tipo de roupa que gosto de levar até o carregador do celular.

Toda vez que, em uma viagem, eu percebo que esqueci de algo, eu incluo no checklist. Assim, da próxima vez eu não esqueço de novo.

Para funcionar dessa forma, o ideal é que você tenha um arquivo editável, online. Eu uso o site/aplicativo Evernote para essa e outras anotações.

checklist de viagem
Uma pequena parte do meu checklist de mala de viagem

Dica #12 – Crie o hábito de verificar o quarto do hotel antes de fazer check out

Você já esqueceu algo no hotel?

Eu já. E posso garantir que não é nada agradável.

Por isso, crie o hábito de vasculhar todo o quarto antes de devolver a chave. Se possível, por duas pessoas!

Para diminuir as chances de esquecer algo de novo, aqui em casa nós estabelecemos uma rotina de sempre voltar no quarto depois que já tiramos as malas.

Fazemos então uma checagem completa!

Olhamos banheiro, tomadas, gavetas, debaixo da cama, debaixo dos travesseiros. Muitas vezes acabamos encontrando coisas que seriam esquecidas.

Adote esse hábito!

Dica #13 – Faça check in antecipado no voo

Durante muito tempo, eu não achava que fazer check in antecipado fosse importante.

Afinal, a cidade em que moro tem um aeroporto quase sempre muito tranquilo! As filas nunca demoraram muito e, em geral, eu tinha que enfrentar fila para despachar a bagagem de qualquer jeito.

Além disso, eu sempre soube que, se estivesse muito em cima da hora, iriam me passar na frente de qualquer forma. E ainda tem os totens de autoatendimento, que quase sempre estão com pouca fila.

Por isso, nunca fez muito sentido pra mim fazer o check in online…

Mas isso mudou recentemente. O processo de check in ficou mais fácil com a chegada dos aplicativos e eu descobri algumas boas vantagens em fazer check in em casa. Veja algumas:

  • Você evita ser vítima do overbooking e garante seu lugar no voo! Nada de surpresas no balcão.
  • Você confirma se houve alguma alteração do horário do voo. Se o voo tiver sido antecipado, isso pode te salvar de perder o voo!
  • Você descobre seus assentos aleatórios e pode decidir se vale a pena pagar pra mudar (ou mudar gratuitamente quando a empresa permite).
  • Se você não for despachar bagagens, já pode ir direto ao portão de embarque. Basta apresentar o cartão de embarque no celular e pular toda a confusão do balcão de check in.
dicas de viagem: check in antecipado

Dica #14 – Não viaje com o dinheiro contadinho

Eu sei que a gente não viaja por aí com dinheiro sobrando, mas vou te dar um conselho: mantenha uma reserva de emergência. Essa reserva é pra ficar intocada, até você entrar no avião.

Sabe por quê?

Imagina que você divide seu dinheiro todo, direitinho pelos 10 dias que você tem de viagem. Daí você chega no último dia, com seu 1/10 restante e vai pro aeroporto. Chega lá, gasta os ultimos dolares com alguns souvenirs. Chega pronto pra embarcar e…

Seu voo tem um problema e é cancelado. Você fica sem dinheiro, sem comida e sem previsão de embarque.

Parece muito terrorismo? Pois saiba que essa é uma situação que de vez em quando aparece um relato nos nossos grupos de viagem no Whatsapp.

“Ah, Renata, mas a companhia aérea tem a obrigação de me prestar assistência!” E tem mesmo.

Mas sabe de uma coisa? Nem sempre eles resolvem na hora. Você vai ficar ali com fome esperando eles resolverem sabe-se lá por quanto tempo?

Melhor não arriscar!

Tenha dinheiro para mais um ou dois dias – ou, no mínimo, um cartão de crédito de emergências. Ah, e por favor! Se for uma viagem internacional, deixe para emergência um cartão que você já tenha testado no país e que sabe que não vai te fazer passar mais perrengue!

Dica #15 – Faça um seguro viagem

Confesso: A primeira vez que fiz um seguro viagem, foi por obrigação. Eu ia viajar pra Europa, onde o seguro é obrigatório e tive que fazer.

Foi só depois de muitas viagens, quando precisei usar o seguro, que comecei a entender a real importância de fazer um – e passei a fazer para TODAS as minhas viagens, até mesmo as nacionais.

É o seguro viagem que fornece assistência exatamente quando a gente mais precisa: nos perrengues.

Os seguros viagem nos dão cobertura nos casos de extravio de bagagem, problemas odontológicos e de saúde e até assistência jurídica em alguns casos. Isso sem falar em repatriação e translado sanitário (que a gente não quer nem pensar em usar, claro!).

E uma coisa que eu descobri é que seguro viagem não precisa ser caro. Existem bons seguros a partir de 10 reais por dia de viagem.

Eu costumo fazer os seguros aqui de casa através da Seguros Promo, uma comparadora que pesquisa várias seguradoras diferentes e mostra os planos com melhor custo-benefício. As duas seguradoras que mais fecho são a Assist Card e a Travel Ace.

Já usei, algumas vezes, o seguro do cartão de crédito também. Só que quando precisei acionar, eles não tinham um hospital conveniado perto de onde eu estava. Então tive que pagar e solicitar o reembolso.

O processo foi tão lento que só recebi o dinheiro depois de 6 meses. Com isso, perdi totalmente a confiança.

Algo muito importante (e que muita gente não faz) é enviar a apólice de seguro para algum familiar. É imprescindível que seus familiares (inclusive os que não vão para a viagem) saibam que você tem um seguro e quais as coberturas ele oferece. Afinal, num caso mais grave pode ser necessário alguém intermediar a transação com eles.

+ Leia também: Cupons de desconto de 10 a 25% OFF no Seguro Viagem

Dica #16 – Não descuide de seus pertences

Costumo ouvir muitas estórias de viajantes. Algumas boas e outras nem tanto. Um relato que vez ou outra alguém compartilha comigo é com relação a furtos.

Eu não sei o que acontece com a maioria dos viajantes que baixam a guarda quando estão viajando!

Embora muitos lugares pelo mundo sejam bem mais seguros que a nossa cidade, especialmente no exterior, estamos bem suscetíveis a sermos furtados.

E os furtos acontecem quando e onde a gente menos espera: uma bolsa na cadeira do restaurante, um passaporte no bolso externo da mochila.

Por favor, não dê chance ao azar. Dificulte a vida de quem quer seu dinheirinho assim sem merecer.

Passaporte e dinheiro? Na doleira. Mala e mochila? Sempre a sua vista. Melhor ainda se mantiver a mão sobre elas sempre.

Não descuide de seus pertences, nem por um segundinho.

+ Leia também: Furto de bagagem de mão, como evitar

Dica #17 – Verifique (mais uma vez) se seus documentos e dinheiro estão na bolsa antes de ir para o aeroporto

Você já tem o seu checklist e está preparado pra não esquecer de nada. Mas faz um favor pra gente?

Antes de entrar no carro/uber/ônibus sentido aeroporto, dá uma última conferida se você realmente está levando o documento de identificação de todos. Além disso, claro, confira se o dinheiro está na bolsa e se não esqueceu de colocar os cartões de crédito na carteira.

Essa última verificação pode te ajudar a não ter que sair correndo do aeroporto em casa pra pegar um documento que ficou faltando para o embarque!

Dica #18 – Faça as viagens mais devagar

Como as férias são limitadas, a gente sempre quer aproveitar ao máximo. E nessa empolgação, muita gente resolve fazer um malabarismo e encaixar várias cidades em um curto espaço de tempo.

Eu sei o quanto isso é tentador, especialmente quando a gente viaja pra longe.

Roteiros na Europa são os campeões. É super comum ver pessoas maratonando 7 países em 6 dias.

É possível sim.

Só que no fim das contas, você provavelmente vai ficar exausto e gastar mais. Além de tudo, ainda deve voltar pra casa com a sensação de que precisa voltar pra conhecer de fato aqueles lugares que você gostou.

Eu sei que algumas pessoas realmente curtem viagens desse tipo. Mas se você desacelerar um pouco, vai conseguir vivenciar experiências mais profundas e se conectar melhor com os destinos que visitar. Experimente!

Agora é a sua vez!

Quais dicas de viagem você tem pra dividir com a gente?

Aproveite e também compartilhe essas dicas com alguém que precisa aprender a viajar melhor.

Renata Marques

Nascida em Minas Gerais, filha de mãe mineira e pai paulista, passou parte da infância no Rio de Janeiro, morou em João Pessoa, fez intercâmbio em Londres e atualmente estuda uma possibilidade de se mudar de São Luís, onde já viveu por quase metade da vida. Mãe desde muito nova, filha desnaturada, esposa esforçada. Apaixonada por viagens e paisagens naturais. Servidora pública, fotógrafa e blogueira e em 2017 fez uma volta ao mundo de 1 ano com a família.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *