fbpx

Planejamento de Viagem: As maiores lições que a série La Casa de Papel ensina sobre gerenciamento de projetos

La Casa de Papel é um seriado espanhol que encantou e cativou o mundo com a ousadia do plano, estudo do projeto, capacidade de planejamento, trabalho em equipe, riscos calculados e realização de sonhos. Seria possível aprender com o Professor e aplicar esse conhecimento para realizar uma viagem?

+Leia mais: Como encontrar passagem aérea barata

Lições de planejamento em La Casa de Papel

Em um fim de semana intenso, assistindo a quarta temporada de La Casa de Papel, nós identificamos diversas lições de gerenciamento de projeto na série. Acabamos associando tais lições ao planejamento de viagens, especialmente ao maior projeto de viagem que realizamos: nossa viagem de volta ao mundo.

Sonhe grande

Eu me lembro quando em setembro de 2015, Renata me chamou pra uma conversa séria: “Quero te fazer uma proposta. Topa tirar um ano sabático ano que vem?”.

A gente já sonhava e estudava sobre viagens de longo prazo e conhecia outras pessoas que viajavam nesse modelo, mas, até então, nunca tivemos realmente uma conversa sobre a possibilidade real de realizarmos.

Quando Renata fez esse convite, eu logo pensei: “ÉEEEEeguas (expressão maranhense de surpresa)!!! Ganhamos na loteria? Booooooora!”. Não, nós não ganhamos na loteria. Mas foi somente quando ousamos pensar grande e perguntar “Por que não?” que começamos a realmente a planejar essa viagem.

Da mesma forma, na série La Casa de Papel, o Professor quer realizar algo grandioso e fascinante. Nada menos que invadir a Casa da Moeda Espanhola, fazer a impressão de cédulas e roubar milhões de euros. Projeto bem audacioso.

Banco da Espanha em La Casa de Papel

Encontre sua motivação

“Se os seus sonhos estão nas nuvens, eles estão no lugar certo. Agora, construa os alicerces”.

Na série La casa de papel, o personagem “Professor” explica que tem uma grande motivação para esse assalto: realizar o sonho do falecido pai. Os demais membros da equipe do projeto são motivados pela ousadia do plano, e claro, pela recompensa financeira final.

Além dessas motivações, como resultado da recompensa, eles vislumbram em viver uma vida em lugares paradisíacos como San Blas no Panamá, que foi o local escolhido por Rio e Tóquio, ou nas ilhas de Palawan nas Filipinas (onde Professor e Lisboa se reencontram depois de um enigma deixado por ele). <3

As famosas ilhas de San Blas onde foi cenário da série La Casa de Papel
Casal Panda nas ilhas San Blas, Panamá.

Transforme objetivos em metas

Um ponto muito importante em todo projeto é transformar os objetivos em metas! E para isso, é preciso entender como definir uma meta SMART. Esse é o acrônimo (em inglês) mais utilizado para reunir as características de uma meta bem definida. 

A meta do Professor para o assalto é SMART: Específica (assaltar a casa da moeda), Mensurável (2,4 bilhões de euros), Atingível (é possível assaltar a casa da moeda?), Relevante (produz impacto positivo para ele e os envolvidos) e Temporal (em x meses). Vemos todas essas características na meta do Professor. Faz sentido?

Nós definimos também nossa meta SMART para o nosso ano sabático, lá em 2015: Realizar uma volta ao mundo em um ano, gastando cerca de 25 mil reais por pessoa e vivenciando experiências além dos roteiros tradicionais.

Estude (muito bem) o projeto

Não lembro se a Série La Casa de Papel fala do currículo profissional do Professor antes dos assaltos ou se ele tem apenas a mente brilhante. No entanto, a série deixa bem nítido que ele não idealizou o projeto do dia para noite. Além dele mesmo ter estudado muito previamente, no desenrolar da história vemos que ele preparou a equipe por 5 meses antes de iniciar a execução o projeto.

Professor de La Casa de Papel ensinando Planejamento de Projetos para os seus mentorados
© Netflix – Divulgação

Nós também começamos a consumir os mais diversos canais para nossa preparação para o ano sabático. Conversamos com muitas pessoas, assistimos vários canais do youtube e compramos e estudamos cursos de pessoas que já tinham experiência em viagens de longo prazo.

Com esse estudo, aprendemos com a experiência de outras pessoas. Conhecer os melhores caminhos, evitar erros que outras pessoas já cometeram, aprender a ganhar dinheiro durante a viagem e economizar com sabedoria e conforto foram apenas alguns dos itens preparatórios para nossa viagem.

Assim como o Professor e como nós fizemos, se você também tem um grande projeto nossa principal recomendação é ESTUDAR.

Antecipe e Gerencie os Riscos

La Casa de Papel tem um enredo que nos deixa o tempo todo apreensivos. Muitas vezes, somos levados a pensar que o Professor cometeu algum grande erro e pensamos: “Éguas… agora fud#*!”. Alguns minutos depois, no entanto, descobrimos que a situação já tinha sido antecipada por ele: “Pohammm! Esse professor é TOP. Pensa em tuuuudo!”. Hahahaha. 

A “Avaliação e Gerenciamento dos Riscos” faz parte do planejamento de todo projeto bem sucedido. E o Professor faz esse gerenciamento com maestria. Avaliando previamente como a polícia pode agir e qual deve ser a ação necessária para mitigar esse risco.

Na primeira temporada, por exemplo, existe um momento em que a polícia decide invadir a Casa da Moeda usando o mesmo disfarce utilizado pelos protagonistas: a máscara com caricatura do pintor espanhol Salvador Dalí.

Já prevendo que a polícia tentaria fazer isso, para mitigar esse risco o Professor disponibiliza uma outra máscara para os assaltantes. Assim, somente a polícia estaria com a máscara de Dalí e qualquer policial infiltrado seria facilmente reconhecido. Ponto para o professor. Bale!

A nossa viagem sabática foi planejada com 1 ano e 3 meses de antecedência. Nesse período, nós tivemos que decidir muitos pontos e analisar inúmeros riscos! Só pra citar alguns:

  • Quanto dinheiro será necessário? E se ele acabar?
  • Qual a forma menos arriscada de levar o dinheiro da nossa viagem? 
  • E se alguém ficar doente durante a viagem? 
  • Quais os equipamentos precisamos levar para documentar a viagem? Como mantê-los a salvo? E se perdermos?
  • E se o computador da viagem pifar? Como não perder nossas fotos?
  • E se tivermos algum problema no Brasil que precisa ser resolvido presencialmente? Como garantir que outra pessoa possa resolver por nós?

Qual o orçamento da viagem, duração da viagem, quais seriam os recursos e equipamentos necessários, quem seria nosso apoio no Brasil, quais os riscos envolvidos, e diversos outros itens que devemos nos preocupar para uma viagem como essa.

Antecipar riscos é fundamental para saber exatamente como agir quando grande problemas acontecerem. Evita buscar uma solução no desespero, o que pode levar a tomar atitudes menos eficazes. Tanto nós como o Professor fizemos uma análise de riscos minuciosa antes de executar o projeto.

Execute, monitore e acompanhe do projeto

Depois de estudar e planejar todo o projeto, é a hora de executar! Aqui o sonho ganha forma e começa a sair do papel.

Em La Casa de Papel, cada integrante tem sua própria especialidade e executa suas atividades e funções bem definidas. O Professor, de fora, acompanhou praticamente todos os momentos da execução e direcionou as correções necessárias.

Assim foi com a Família Panda também.

Depois de vários meses de planejamento, chegou a nossa hora de finalmente sair por aí viajando o mundo! <3 Dia mágico e marcante em nosso currículo de viajante e história de vida.

Execução, monitoramento e controle das atividades vão acontecendo simultaneamente. Nesse momento, ajustes precisam ser feitos para cada atividade após a análise das novas informações. É assim que se mantém o projeto no trilho.

Em nosso caso, por exemplo, quando gastamos muito em um determinado mês, apertamos o cinto (ou fomos a um local mais barato) no outro. Alguns destinos foram escolhidos devido a fatores como valor de passagem aérea ou hospedagem gratuita

Execute, monitore e controle. Adapte. Se fizer sentido, vá!

+Leia mais: Guia do planejamento de viagem

Uma série ou um curso de Gerenciamento de Projetos?

A série La Casa de Papel nos envolve com toda a adrenalina da aventura. Acredito que esse seja um dos principais motivos que mais nos conectou com a série. Além disso, muita gente sonha em “Ganhar na loteria” e viajar o mundo, não é mesmo?

Mas La Casa de Papel é, na verdade, uma verdadeira escola de Gerenciamento de Projetos. Se usassem os termos técnicos, a série poderia virar até uma Especialização na área.

Eu juro que fiquei nostálgico escrevendo esse post e lembrando da minha pós-graduação na área em 2010.

Roteiro volta ao mundo – La Casa de Papel

Se os personagens da série levam nomes de cidades pelo mundo, a gente não poderia passar batido né? Separamos os 14 personagens por continente e pensamos como seria um roteiro de volta ao mundo passando nas cidades de La Casa de Papel. 

Quem sabe pode servir de inspiração para uma próxima volta ao mundo?

América do Norte

  • Denver (EUA)

América do Sul

  • Rio (Brasil)
  • Bogotá (Colômbia)

África

  • Nairobi (Quênia)

Ásia

  • Tóquio (Japão)
  • Manila (Filipinas)

Europa

  • Berlim (Alemanha)
  • Estocolmo (Suécia)
  • Moscou (Rússia)
  • Helsinki (Finlândia)
  • Oslo (Noruega)
  • Lisboa (Portugal)
  • Palermo (Itália)
  • Marselha (França)

Agora me diz: Você também encara suas viagens como um projeto? Acha que com planejamento adequado, análise de riscos e muita mão na massa é possível tirar um ano sabático e viver uma vida diferente com um pouco mais de ousadia e diferente do normal?

Aqui embaixo tem um vídeo curtinho do nosso primeiro ano sabático. Já deixe o like e se inscreva em nosso canal! =)

Abraço de Panda e até a próxima viagem!

José Panda

José Panda é engenheiro "elétrico" aposentado com especialização em Gerenciamento de Projetos. Nascido, criado e estudado em São Luís do Maranhão. Apaixonado por viagens, fotografia e finanças pessoais. Realizou a primeira volta ao mundo em 2017 e planeja a próxima volta ao mundo em 2021.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *