4 razões para não deixar o Museu de Londres fora do seu roteiro

Esta semana, Londres está com uma programação especial em alguns pontos da cidade em memória aos 350 anos do Grande Incêndio de Londres. Um incêndio, que se iniciou no dia 2 de setembro de 1666, não conseguiu ser controlado e devastou frande parte da cidade em 1666. Apesar de todo mundo associar o “The Monument” ao incêndio, quando li as notícias me lembrei do Museu De Londres (Museum of London). Esse não é um museu que normalmente faz parte da rota de grande parte dos turistas, mas foi o que mais gostei. Saiba porque lembrei dele ao ver sobre o incêndio e porque você deve incluí-lo no seu roteiro.

Por que você não pode deixar o Museu de Londres fora do seu roteiro na cidade

4 razões para não deixar o Museu de Londres fora do seu roteiro

1 – É o melhor museu para entender a história da cidade

Londres é linda, com sua mistura entre o antigo e o moderno. O museu é dividido em períodos e conta a história da cidade deste a pré-história. Mergulhar no seu passado é entender porque as coisas são como são. Um dos maiores exemplos, é saber a história do grande incêndio de 1666 e como ele devastou a cidade. A maquete da cidade que representa como o fogo foi evoluindo me marcou bastante durante a minha visita.

 

2 – O museu está bem pertinho da mais famosa catedral da cidade

A St. Paul’s cathedral é um dos maiores ícones da cidade de Londres e você provavelmente vai querer visitá-la. O Museu de Londres fica a somente 5 minutos de caminhada, numa região muito importante para a cidade, conhecida como a “The City”, a City of london, onde a cidade começou.

4 razões para não deixar o Museu de Londres fora do seu roteiro
St Paul’s Cathedral – Bem pertinho do Museu de Londres

3 – Você pode dar um pulinho num dos maiores centros de Artes da Europa

O Barbican Centre não é um local turístico, é um local frequentado pelos Londrinos. Muitos cursos e apresentações dança, teatro, cinema. Além disso, o prédio em si chega quase a ser uma atração turística. O ambiente é super agradável. O Barbican foi construído num local que foi destruído durante a segunda guerra mundial e é um dos maiores centros culturais da Europa. Confira a programação no site oficial do Barbican Centre. Aproveite para dizer oi para o melhor professor de inglês de Londres, o Alex, que organiza grupos de conversação a baixíssimo custo e de excelente nível nos sofazinhos do subsolo.

4 – É grátis

Quando a gente recebe nosso salário em Reais, vemos ele se transformar em quase nada quando convertemos nas caras Libras Esterlinas. Por isso, nada melhor que encontrar atrações gratuitas de qualidade em Londres.

A entrada ao Museu de Londres é totalmente gratuita, como vários dos outros museus da cidade. Até existe um tour guiado pelo museu, com duração de 1 hora, que custa 8.50 libras, mas é totalmente opcional. Caso você queira, é necessário agendar.

Como chegar ao Museu de Londres

O museu fica na City of London, bem próximo à catedral St. Paul’s. Você pode chegar caminhando, basta seguir direto na rua que fica atrás da estação de metrô St Paul’s Station. Caso queira ir diretamente até lá de metrô, a estação mais próxima é a Barbican Station.

O museu fica no meio de uma rotatória, mas a sua entrada ocorre pela calçada mesmo, perto de um grande letreiro “One London Wall”. Você entra, sobe e atravessa uma passarela.

4 razões para não deixar o Museu de Londres fora do seu roteiroThe monument – Erguido no local onde foi iniciado o incêncio

Embora o The Monument tenha sido erguido em memória ao incêndio, para mim, o Museu de Londres tem a melhor explicação sobre os impactos devastadores desse acontecimento na cidade. A maquete e os vídeos me fizeram sair de lá impressionada com as proporções que o incêndio atingiu.

Por isto, se quiser entender melhor a história dessa cidade incrível, não deixe de incluir no seu roteirinho esse museu muitas vezes ignorado.

Ah! Depois da sua visita ao Museu de Londres, aproveite para comer um croissant de queijo com tomate na Prêt-a-manger que tem ali pertinho! <3

4 razões para não deixar o Museu de Londres fora do seu roteiro

Este artigo foi atualizado pela última vez em:

Renata Marques

Nascida em Minas Gerais, filha de mãe mineira e pai paulista, passou parte da infância no Rio de Janeiro, morou em João Pessoa, fez intercâmbio em Londres e atualmente estuda uma possibilidade de se mudar de São Luís, onde já viveu por quase metade da vida. Mãe desde muito nova, filha desnaturada, esposa esforçada. Apaixonada por viagens e paisagens naturais. Servidora pública, fotógrafa e blogueira e em 2017 fez uma volta ao mundo de 1 ano com a família.

2 comentários em “4 razões para não deixar o Museu de Londres fora do seu roteiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *