Panamá Jack: Vale a pena ficar em all inclusive em Cancún?

Tem gente que acha que Cancún é um local só pra curtir drinks no hotel. Outros acham que o ideal é ficar em hotel simples pra curtir melhor a cidade. E nós, o que achamos? Confira como foi a nossa experiência no Panamá Jack e veja se vale a pena se hospedar em all inclusive em Cancún.

Eu tinha muito medo de me hospedar em um hotel all inclusive.

Tá, talvez medo não seja a palavra certa. Eu simplesmente associava hospedagens all inclusive a furadas. Tinha medo de não valer a pena, sabe?

Admito, fui muito preconceituosa com essa proposta, mas tudo porque eu achava que não vale a pena ficar nesse tipo de hotel. Achava que não tinha um bom custo-benefício e que eu precisaria passar dias “presa” no hotel pra fazer meu dinheiro valer a pena.

Que bom que eu me enganei.

Eu sou aquele tipo de turista que gosta de explorar a cidade. Então, quando comecei a pesquisar sobre Cancún me deparei com inúmeras atividades para fazer por lá: parques aquáticos, ruínas Maias, ilhas paradisíacas…

Eu simplesmente não queria me sentir obrigada a ficar dentro do hotel durante a minha estadia.

No entanto, como já falei aqui no blog eu tive um motivo muito especial pra conhecer Cancún, um motivo mais forte que as imagens sedutoras que o google me mostrou.

Eu fui casar em Cancún. Por conta do casamento, eu precisei me hospedar o mínimo de 3 dias em um resort all inclusive. AINDA BEM!! Se não fosse isso, eu jamais teria optado por um hotel com este regime.

+ Leia também: Destination Wedding Cancún: melhor escolha da nossa vida

Por que escolher um hotel com regime All inclusive?

O regime all Inclusive é um pacote completo de alimentação oferecido por alguns hotéis. Ele não cobre todos os serviços do hotel, como por exemplo SPA, salão de beleza (em alguns casos até mesmo o wifi não é incluso), serviço de transfer, muito menos os passeios que você fizer fora do hotel! All inclusive está diretamente (e quase que exclusivamente) relacionado a alimentação.

Os preços de hospedagem nessa modalidade costumam ser bem mais caros que aqueles regimes onde o hotel oferece apenas o café da manhã. Em compensação, o hóspede pode consumir bebidas e alimentos 24h por dia.

Este tipo de hospedagem costuma ser mais sofisticada e com bastante entretenimento, já que ninguém vai pagar uma nota no all inclusive pra passar o dia na rua não é mesmo?

No momento do check in o hóspede recebe uma pulseira que garante o passe livre pelos restaurantes, bares, lobbys, quiosques e etc. Dessa forma, você pode ficar a vontade para tomar café da manhã, almoçar, degustar petiscos, sanduíches, sobremesas, sorvetes, jantares, drinks e etc.

Pode até parecer um sonho, mas o regime all inclusive não é adequado para todos os gostos e bolsos.

Dependendo do destino da viagem, o regime all inclusive pode ser uma grande furada. Você não se hospedaria em um all inclusive em Nova York, por exemplo.

Por quê?

Porque o gostoso de uma viagem para lá é conhecer cada pedacinho da cidade, viver a loucura da grande metrópole. E simplesmente não ia compensar o dinheiro investido porque você passaria o dia fora, faria as refeições pela rua e iria pro hotel praticamente só pra dormir.

Para fazer sua escolha valer a pena, o hotel precisa oferecer um bom serviço de entretenimento, de forma que você não precise sair de lá e possa relaxar e curtir o dia inteiro desfrutando das vantagens all inclusive.

Destinos ideais para hotéis all inclusive são as praias, como no Caribe, por exemplo. Assim você passa o dia tranquilo curtindo o mar no resort e aproveitando os drinks e petiscos servidos para os hóspedes.

A minha experiência no Panamá Jack (antigo Gran Caribe Cancún)

Check in no Panamá Jack

Quando chegamos no hotel, fomos recepcionados com Welcome Drinks, uma taça de espumante para cada um. Fizemos check in e recebemos uma pulseira para indicar que éramos hóspedes.

O resort tem um código de cores de pulseiras, notei que algumas eram amarelas, as nossas eram pretas porque por conta do casamento nos consideraram hóspedes vips. As dos convidados do casamento (os que não se hospedaram no hotel) eram lilás.

Também era possível contratar um pacote de day-use, no qual você pode usufruiur dos serviços do Panamá Jack por um dia (e depois vai embora viver a realidade de dormir num hotel mais em conta).

O resort é muito bem localizado e fica na zona hoteleira de Cancún (não sabe o que é a zona hoteleira? clique aqui para mais informações). Bem em frente do hotel tinha um ponto de ônibus, que utilizamos para fazer o percurso hotel centro.

Panamá Jack: Relato da nossa experiência

Com as nossas pulseirinhas no braço saímos para desbravar o hotel. Primeiramente, preciso deixar claro que eu nunca, jamais na minha vida fiquei em um hotel tão sofisticado quanto o Panamá Jack (que na minha época se chamava Gran Caribe). Na verdade, eu geralmente me hospedo em hostels ou pousadas, então o choque começou aí.

Ainda assim, destaquei alguns pontos que considero importante na hora de avaliar um hotel.

#1 – Alimentação

O Panamá Jack Cancún contava com cinco restaurantes maravilhosos, não foi necessário fazer reserva em nenhum deles.  Nós fomos em todos, três deles são a la carte e dois são estilo buffet. As comidas são deliciosas, e o atendimento nos restaurantes é fantástico.

Na hora das refeições eu até esquecia que estava em um hotel.

Tudo dos restaurantes é incluso no plano (all inclusive) a não ser que no cardápio esteja especificado o preço – no nosso caso, o que vimos que não era incluso era uma lagosta e alguns vinhos. Nada que prejudicasse a nossa experiência.

Além dos restaurantes, também era possível pedir comida pelo serviço de quarto (sem pagar nadica a mais) e o hotel contava com um snack bar 24h, com lanches e bebidas disponíveis.

Como se não fosse o bastante, durante o dia era possível encontrar quiosques de sanduíches e cachorro-quente na praia e na área da piscina e no finalzinho da tarde próximo ao Lobby tinha o cantinho do café! Café quentinho, bolos tortas e biscoitos pra acompanhar. Perdi a conta de quantas vezes comi sem estar com fome só por causa do cheiro.

#2 – Bebidas

Drinks
Drinks coloridos e deliciosos!

Pra quem gosta de bebidas alcoólicas o all-inclusive é um paraíso. Imagina você deitado na sua cadeira de praia, relaxando e beem confortável e aí um garçon passa por você perguntando se pode te ajudar com algo, se você está precisando de alguma bebida e você pode escolher qualquer drink que conseguir imaginar sem precisar pagar mais por isso?

Sabe o alívio de não ficar se preocupando com a conta? Foi isso que sentimos!

O hotel tinha um cardápio muito variado de drinks, além disso servia cervejas, refrigerantes e sucos a vontade. Minha meta durante a viagem foi tomar todos os drinks do cardápio, mas eu não consegui. Achei alguns que gostei bastante e acabei repetindo-os várias vezes.

#3 – Frigobar

Eu sou a louca da água. Como eu bebo água demais, geralmente compro garrafas grandes de água no mercado para manter no frigobar durante a minha estadia.

Acontece que, vez ou outra, a sede bate e a água acabou e eu sou forçada a consumir aquelas garrafinhas caríssimas do frigobar. Depois de comentar isso, acho que eu não preciso falar  o quanto me senti feliz e aliviada em poder tomar todas as garrafas de água do meu frigobar sem preocupação alguma e, ainda por cima, eu poder ligar pra recepção e pedir reposição de água no frigobar!

Gente, eu, a mão-de-vaca pão dura, me senti uma rainha!

Mas, nem só de água vive o frigobar e nós também tínhamos direito a consumir os sucos, refrigerantes, achocolatados e bebidas alcoólicas  que estavam por lá.

A equipe do hotel foi muito atenciosa e prestativa e sempre que entrávamos no quarto a geladeirinha estava reabastecida. Esse pode parecer um ponto meio bobo para abordar, mas, gente, o nome da sensação é liberdade!

#4 – Entretenimento no Panamá Jack

Lobby
O Lobby do Panamá Jack

Se você vai passar o dia inteiro no hotel, o mínimo que a gente espera é encontrar algumas atividades de lazer para passar o tempo. Algumas das opções que tínhamos no Panamá Jack eram:

  • Lobby – bandas animando a noite, em geral bem divertidas maaaas, a festa costuma acabar cedo e apresentações de dança em horários pré-definidos;
  • Animação na Piscina – literalmente um animador de festas fazendo brincadeiras e animando a galera;
  • Hidroginástica – todos os dias pela manhã tinha hidro na piscina pra quem quisesse aproveitar;
  • Rede de volei na praia – durante o dia muita gente jogava e alguns funcionários do hotel ficavam por perto pra orientar e animar.
  • Atividades para crianças – perto da capela do casamento tinha uma piscina infantil e alguns brinquedos infantis aquáticos e não-aquáticos, não chegamos a ver todos os detalhes porque não tinha nenhuma criança junto com a gente.
  • Massagens relaxantes em frente ao mar – serviço pago, eu não fiz, mas invejei;
  • Jaccuzi – acesso livre a jacuzzi (eu adoro água quente e amei!);
  • Serviços de SPA – massagens relaxantes, tratamentos cosméticos e afins, também pagos;
  • Academia – academia super equipada acessível a todos os hóspedes.

#5 – Praia

vista da janela no panamá jack
Vista da janela do nosso quarto no Panamá Jack

A praia do Panamá Jack era maravilhosa.

Sei que isso não é muito difícil em Cancún que tem os tons de azul mais lindos que eu já vi nos mares.

No entanto, praticamente o dia inteiro estava com bandeirinha vermelha, que significa mar agitado. Em alguns momentos chegamos a ver a bandeirinha amarela, mas nunca a verde.

Apesar de ser apaixonada pelo mar, eu também tenho muito medo dele, pois já me afoguei em outras situações. Então, foi muito frustrante pra mim ver aquela bandeirinha vermelha.

Muita gente entrava no mar assim mesmo e nós também fomos porque né, mesmo com todo meu medo não ia dispensar um banho naquele local maravilhoso.

No fim das contas, não me senti em risco. Inclusive achei muito mais tranquilo que o mar que quase me matou (Copacabana) e aproveitamos a praia. Mas, sem dúvida alguma nadamos em mares muito mais tranquilos em Isla Mujeres e Cozumel.

O serviço de drinks na praia era muito bom, vários garçons passavam por ali oferecendo drinks, mas eu quase sempre me levantava e ia direto ao bar pedir minha bebida. Na praia tinha muuita cadeira disponível, mas as caminhas cobertas (como as da foto) acabavam super rápido, muitos hóspedes as “reservavam” colocando suas toalhas em cima.

Vale a pena se hospedar em um all inclusive em Cancún?

Claro que a resposta para esta pergunta depende muito de cada pessoa e da forma como cada um gosta de viajar.

Entretanto, baseado na minha experiência eu acredito que all inclusive vale a pena sim.

Eu não me hospedaria todos o dias da minha viagem em um resort all inclusive, mas estaria aberta a possibilidade de desfrutar uns dois ou três dias de princesa.

+ Leia também: Onde se hospedar em Cancún: Guia definitivo da hospedagem

Além disso, é muito importante considerar qual é o destino em questão. Em alguns lugares como em Punta Cana, os hotéis por si só oferecem todo o entretenimento da viagem, o que torna a proposta all inclusive muito mais atraente.

O sistema também pode ser interessante para viagens em família, assim os pais não precisam se preocupar com possíveis sustos na hora do checkout.

Acho que uma das coisas mais importantes antes de reservar a hospedagem em um hotel all inclusive é pesquisar direitinho como funciona o regime, quais são as opções de entretenimento, como são os cardápios dos restaurantes e os drinks, etc.

Demos muita sorte de no nosso hotel tudo ser muito bem organizado, da comida ser incrível e de termos muitas opções de lazer. No entanto, sabemos que essa não é a realidade de todos os hotéis . Inclusive, já ouvimos relatos muito ruins de experiências all inclusive.

Então não custa nada dar uma passadinha no tripadvisor antes de reservar a sua hospedagem.

Eu amei a nossa experiência e com certeza me hospedaria novamente no Gran Caribe (agora Panamá Jack), ainda que apenas por dois dias, em uma outra viagem para Cancún.

Se você ficou interessado neste hotel pode reservá-lo através do nosso link de afiliados do Booking*, usando o formulário abaixo, ou é claro, escolher o local que mais lhe agradar.



Booking.com

Quero saber de vocês, o que acham do sistema all inclusive? Tem alguma dúvida que a gente possa ajudar?

Compromisso de transparência!
Sempre que você faz uma reserva usando nossos links, nós ganhamos uma comissão que ajuda a manter o site no ar e nos motiva a continuar postando dicas para você economizar nas suas viagens.

Carmina Nascimento

Engenheira eletricista e apaixonada por livros. Nascida e criada em Manaus, morei um ano em Londres participando do programa de intercâmbio Ciência sem Fronteiras. Em 2016 realizei um dos meus maiores objetivos relacionados a viagem, o destination wedding.

2 comentários em “Panamá Jack: Vale a pena ficar em all inclusive em Cancún?

  • agosto 10, 2016 em 12:10 pm
    Permalink

    Olá! Excelente post e bastante esclarecedor. Estou querendo me casar em Cancun exatamente nesse hotel. Você pode me dizer quanto pagou pelo pacote do casamento? Obrigada!

    Resposta
  • agosto 10, 2016 em 12:11 pm
    Permalink

    Olá, muito bom o Caribe realmente é encantador!!

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *