O que fazer em Jaffa: roteiro de 1 dia em Tel Aviv

Jaffa é uma das mais antigas cidades portuárias e importantes do mundo antigo. Em 1950, Jaffa foi incorporada à cidade de Tel Aviv e hoje sendo conhecida como Tel Aviv-Jaffa. A cidade de Jaffa destaca-se pelo histórico bairro do Old Jaffa e hoje vamos conversar sobre o nosso roteiro e o que fazer em Jaffa em 1 dia.

Tel Aviv-Jaffa é uma cidade limpa, organizada e amigável onde todas as tribos e religiões são bem-vindas e vivem de forma pacífica. Para chegar até a Old Jaffa você não terá muitas dificuldades. Vá até a orla da cidade, e caminhe pelo calçadão que conecta as praias de Tel Aviv à histórica Jaffa.

o que fazer em jaffa

Vamos listar por aqui algumas atividades para você apreciar durante sua visita a Old Jaffa. No mapa abaixo você pode verificar uma sugestão de como fazer essa trajetória a pé.

O que fazer na Old Jaffa-Tel Aviv:

  • A Torre do Relógio (Watch Tower)
  • Mesquita Mahmoudiya (Mosque)
  • Old Jaffa Gate (Portão de entrada de Jaffa)
  • Adina Plastelina Jewelry (Joalheria)
  • Suspended Orange Tree – Laranjeira Suspensa (Obra de arte)
  • Ramses Gate – Portão de Ramses (Sítio arqueológico)
  • Feith Gate – Portão da Fé (Obra de arte)
  • Wishing Bridge – Ponte dos Desejos
  • St. Peter Church – Igreja de São Pedro

Mapa de Jaffa/Tel Aviv com principais atrações

Criamos esse mapa interativo para que você possa ter um norte de como caminhar pela Old Jaffa. Também colocamos no mapa dicas de onde se hospedar em Tel Aviv. Clique na aba lateral para ver as sessões além de algumas informações ao clicar nas atrações:

Roteiro pela Old Jaffa

Nosso roteiro por Jaffa e Tel Aviv foi conduzido pelo grande hermano Ronen. Como comentado no post o que fazer em Jerusalém, Ronen é filho de argentinos e morou no Brasil. Nascido, criado e estudado nas escolas Israelitas. Ele fala hebraico, inglês, espanhol e português. Serviu ao exército israelita após terminar o ensino médio e hoje faz tour privados e em grupo por toda Israel. Siga e veja as dicas de Ronen no instagram.

O ponto de encontro foi na Watch Tower (Torre do Relógio) e você pode pensar “eu acho que já vi isso em algum outro lugar do mundo” e eu digo que você está completamente certo. Essa torre lembra o Big Ben de Londres e essa torre foi um presente dos ingleses. Além dessa torre em Jaffa, outras 4 cidades em Israel foram presenteadas com Torres em Relógio mas hoje, infelizmente, a única que ficou em pé foi a torre de Jafa.

Seguimos pela rua lateral rumo ao pier e passamos pela Mahmoudiya Mosque, a maior Mesquita de Jaffa. Vale dar uma parada para registrar a arquitetura externa e reparar nas torneiras que os muçulmanos utilizam para lavar os pés.

Ao chegar na orla, paramos para uma explicação sobre as praias em Tel Aviv. Na primeira impressão as praias parecem ser todas juntas e misturadas, mas cada pedaço “pertence a um grupo”. Apesar de não ter exclusividade e você poder adentrar em qualquer praia, saiba que tem as praias dos muçulmanos onde teoricamente cachorros não são bem-vindos, a praia dos judeus, dos cachorros, do grupo LGBTQ+, e assim por diante. O lema é: “respeito a diversidade”.

Continuamos em direção ao portão de entrada de Jaffa passando por antigas e abandonadas construções e explicações sobre as muralhas de Jaffa e a história de Israel como uma grande exportadora de Laranjas do mundo. Dica: Não vá embora de Israel sem provar nos mercados de rua um suco de Laranja espremido. Caminhamos e demos a volta no hangar onde existem diversos restaurantes a beira-mar.

Por dentro da Old Jaffa

Adentrando ao Jaffa Gate, nossa primeira parada é a Joalheria Adina Plastelina. Além de lindas joias (confesso que fiquei tentado em fazer compras nesse local), a loja possui uma sala com registros arqueológicos onde foram encontrados diversos artefatos históricos como moedas do período romano e bizantino, uma cruz de Malta, uma coleção de dentes de animais, vinte cachimbos otomanos e muito mais.

Continuando a caminhar pelas ruelas de Jaffa, não deixe de apreciar as arquiteturas, portas, janelas, placas das ruas e tirar muitas fotos. Durante o percurso, admire-se com as obras de arte das diversas lojas espalhadas pelo local. Caminhando lentamente pelo bairro, chegamos até a Suspended Orange Tree (Laranjeira Suspensa), uma obra de arte intrigante, um marco da integração e triunfo entre o homem a terra.

As próximas paradas foram Ramses Gate, um portão dentro de um sítio arqueológico e o Faith of Gate (portão da fé), uma obra de arte que marca alguns dos acontecimentos bíblicos de Isaac, Abraão e Jacó. Esse portão fica no ponto mais alto da Old Jaffa.

Continuando a caminhada, passamos pela Wishing Bridge (Ponte dos Desejos). Os signos do zodíaco estão espalhadas pela ponte. Reza a lenda que você terá sorte ao tocar no símbolo do seu signo e contemplar o horizonte.

Já no fim do nosso roteiro, passamos pela Igreja Franciscana de São Pedro (St. Peter’s Church). Nessa pracinha em frente a igreja é possível ver várias lojinhas para compras de souvenirs e também aproveitar para tomar uma água e um picolé para refrescar. Descendo a ladeira em direção ao Relógio da Torre, mais dois mirantes merecem uma parada para admirar toda a orla de Tel Aviv.

Veja aqui outras opções de passeios por Jaffa e Tel Aviv:
Passeio a pé por Tel Aviv em inglês

Onde ficar em Tel Aviv

A Caravan do Roger Hostel foi o local mais diferente que já nos hospedamos na vida. Para quem vai ficar poucas noites, pode ser uma boa opção de aventura.

Outro hostel que recomendamos se hospedar em Tel Aviv por toda a vibe e opções de entretenimento disponíveis é o queridinho Abraham Hostel.

Informações adicionais sobre Tel Aviv e Jaffa

Se você é uma pessoa aventureira, vou dar uma sugestão: USE E ABUSE dos patinetes elétricos (com segurança e moderação, por favor). Na cidade onde moro não tem essa opção de deslocamento e achei simplesmente incrível essa forma de locomoção pela cidade. Os patinetes estão espalhados pela cidade e eu usei pra ir do hotel para Jaffa, para a praia e fiz questão de me perder (e por muitas vezes me encontrar) por entre as ruas da cidade.

Outra dica é a contratação de um guia local por pelo menos um dia para que você possa entender um pouco da confusa história do país, suas religiões, guerras e política. Agradeço ao Ronen que tem um profundo conhecimento de toda essa história e ainda fala português, facilitando ainda mais o aprendizado. Clique aqui para enviar uma mensagem pra ele no Whatsapp.

Conta pra gente aqui nos comentários: Gostaram do nosso mapa interativo? Qual local você acha que deveria fazer parte do mapa? Quais restaurantes você indicaria para entrar em nosso mapa?

Abraço do Panda e até o próximo voo! =)

Obs.: Agradecemos ao guia Ronen pela cortesia cedida para esse passeio!

José Panda

Engenheiro "elétrico" nascido, criado e estudado em São Luís do Maranhão. Apaixonado por família, viagens, fotografia, esportes e finanças pessoais. Deu a primeira volta ao mundo em 2017 de avião em 365 dias e planeja a próxima volta ao mundo em 2021.

2 comentários em “O que fazer em Jaffa: roteiro de 1 dia em Tel Aviv

  • julho 31, 2019 em 8:50 am
    Permalink

    Muito top o post. Bem explicativo e o mapa interativo é show. Parabéns!

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *