Como se locomover durante uma viagem?

Agora que você já sabe quais os locais que irá visitar, é hora de otimizar o seu tempo e o seu dinheiro, pesquisando como você fará cada um dos trajetos. Ninguém, além de você, saberá dizer qual a forma que melhor te atende. Entretanto, conhecer as opções te fará tomar decisões mais inteligentes, dentro das suas necessidades e desejos. Para definir como você fará para chegar aos pontos que você deseja visitar e que definiu no passo anterior do seu planejamento, você precisa pensar sobre alguns critérios.

Pesquise as alternativas para se locomover dentro da cidade

Dependendo do porte da cidade, você terá alternativas diferentes para se locomover. Em cidades pequenas, especialmente no Brasil, é comum não haver transporte público. Então, dependendo da localização do seu hotel você terá que escolher entre táxi, carro alugado ou ir à pé.

Por outro lado, cidades grandes costumam ter mais opções. Pesquise se existem ônibus, metrô, trem ou bonde. Verifique o preço das passagens e, ainda, se existem passes diários ou semanais. Normalmente esses passes valem bastante a pena se você for se locomover bastante. Em alguns países, principalmente da Ásia, existem também os Tuk-Tuks. Por fim, considere também táxi, moto táxi ou alugar um carro no destino.

Como se locomover durante uma viagem?
O tuk tuk é comum na Tailândia, mas já está se espalhando pelo mundo

Pesquise as alternativas para se locomover entre aeroporto e hotel

Antes de embarcar, o melhor é saber quais são as opções para sair do aeroporto. Muitas vezes, o próprio site do hotel já oferece informações de como chegar. Em outros casos, o hotel pode oferecer translado (pago ou gratuito). Se não for o caso, tente traçar a rota de transporte público pelo google maps. Em diversas cidades, as rotas ficam disponíveis e você pode inclusive colocar o horário que você vai chegar para verificar se ainda vai ter transporte circulando.

Verifique também a existência de ônibus do tipo executivo, que são mais confortáveis que o transporte público. Normalmente são mais caros, mas continuam mais em conta que pegar um táxi. Se você for chegar num horário inconveniente ou se estiver carregando muita bagagem, pegar um táxi pode ser a melhor opção. As companhias do aeroporto costumam ser bem mais caras e utilizar preços tabelados, mas podem ser mais seguras se você não conhece nada da cidade (evita que você pegue um taxista pilantra que vá pelo caminho mais longo pra aumentar o preço da corrida).

Como se locomover durante uma viagem?
Em algumas ocasiões, táxi pode ser a melhor opção

Hoje, com a facilidade tecnológica, você pode instalar um aplicativo como o EasyTaxi ou o 99Taxis e pedir um táxi pelo seu celular. Daí, usa o Google Maps ou o Waze para traçar a rota e dizer pro taxista qual caminho seguir. Não esqueça de conferir se o aplicativo atende na região. Ah! O EasyTaxi ainda rende uns pontinhos multiplus. 😉

Pesquise as alternativas para se locomover entre as cidades do seu roteiro

Se você vai fazer um roteiro com mais de uma cidade, pesquise como é possível ir de uma até a outra. Nem sempre ir de uma cidade a outra é simples. Mesmo que sejam próximas, pode ser que não exista rota direta e que você precise fazer conexões. Para cidades menores, pode ser que não haja ônibus todos os dias da semana. Informe-se.

Defina seu nível de conforto

Para algumas pessoas, andar de ônibus já é uma realidade no seu dia a dia. Para elas, usar o transporte público durante a viagem pode ser até uma questão de lógica. Outras, entretanto, não abrirão mão de um pouco mais de conforto, mesmo tendo que pagar um pouco mais. Verifique qual o seu nível mínimo de conforto e considere o que você estará carregando, quantas pessoas estarão juntas, se você estará “naqueles dias”…

Se você estiver pensando em optar pelo transporte público, pense se está disposto a entender como funciona o transporte da cidade. Andar de ônibus ou metrô numa cidade desconhecida, é mais do que saber qual a linha que liga dois pontos. Pode ser muito interessante ir além e descobrir como o transporte é organizado.

Verifique se a cidade é dividida em zonas (como Londres), agrupada por terminais (como São Luís) ou se existe interligação entre os diversos tipos de transporte (como Amsterdã). Você poderá se locomover melhor se entender como o sistema funciona como um todo. Se tiver metrô, melhor ainda! Andar de metrô costuma ser uma ótima experiência em viagens!

+ Leia também: Como andar de metrô sem pagar (muito) mico
Como se locomover durante uma viagem?
Metrô de Londres – a 8ª maravilha do mundo

Quando vale a pena alugar carro?

Essa é uma pergunta que vai depender muito do seu destino, do seu estilo de viajar, de onde você ficará hospedado e quantas pessoas estão juntas. Eu e meu marido, por exemplo, gostamos muito de alugar carro quando nosso voo chega em uma cidade, mas temos como destino outra. Por exemplo, alugamos um carro em Porto Alegre para ir a Gramado, alugamos carro em São Paulo para ir a Campos do Jordão.

Alugar um carro é uma boa quando:

  • A cidade de destino não é muito pequena (que dá pra fazer tudo a pé) nem muito grande (cheia de engarrafamentos e estacionamentos caros);
  • Duas ou mais pessoas estão viajando –  costumo viajar com meu marido e nossa filha, então pagar ônibus para os 3 muitas vezes sai mais caro que o aluguel do carro;
  • A duração total da viagem não é muito longa – até uns 5 dias é viável, mais que isso acaba que o preço do carro pode pesar muito;
  • Existem cidades próximas para fazer bate-e-volta ou o roteiro entre uma cidade e outra pode ser um caminho agradável – como de São Francisco a Los Angeles <3 ;
  • Dirigir é algo que se gosta de fazer.

Na hora de calcular os custos não esqueça de incluir os gastos com combustível, estacionamento, aluguel de GPS, seguros não inclusos no aluguel.

Para decidir

Como se locomover durante uma viagem?

Na hora da decisão, é preciso pesar os custos e qual o nível de conforto que se espera dessa viagem. Qualquer que seja a sua decisão, esteja preparado (financeiramente) para imprevistos. Você pode ficar indisposto e não querer pegar ônibus naquele dia. Ou o sapato pode te fazer um calo e andar a pé vai ser um martírio. Seu voo pode atrasar e não ter mais ônibus executivo naquele horário. Se você deixar uma margem para ser flexível, aumentam as chances de curtir a viagem sem estresses!

Um outro fator importante para se considerar é que transporte público não é só economia. É uma forma de explorar a cidade como um local e de viver experiências que não seriam possíveis de outra forma. É entre uma estação e outra que a viagem acontece e aquela padaria com sobremesas incríveis vai ser descoberta.

Conta pra gente, você está acompanhando nosso Planejamento de Viagens? O que está achando até agora?

Como se locomover durante uma viagem?

Renata Marques

Nascida em Minas Gerais, filha de mãe mineira e pai paulista, passou parte da infância no Rio de Janeiro, morou em João Pessoa, fez intercâmbio em Londres e atualmente estuda uma possibilidade de se mudar de São Luís, onde já viveu por quase metade da vida. Mãe desde muito nova, filha desnaturada, esposa esforçada. Apaixonada por viagens e paisagens naturais. Servidora pública, fotógrafa e blogueira e em 2017 fez uma volta ao mundo de 1 ano com a família.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *