Viagem com crianças – 7 Lições para curtir as férias em família

Como pessoa apaixonada de viagens e tendo sido criada viajando desde muito pequena, minha vida em família não poderia tomar um rumo diferente. Estruturamos nossa vida em família de forma a manter um padrão de vida diário um pouco abaixo do que poderíamos ter e assim fazemos sobrar um bom dinheirinho para conseguirmos viajar. A primeira viagem em família aconteceu com a filhota ainda na barriga, mais de 13 anos atrás, e nunca mais paramos.

Acreditamos que viajar conecta a família, torna as crianças mais curiosas e tolerantes e ensina a todos a se adaptar e a se virar fora da zona de conforto. Minha filha, ainda que esteja entrando na adolescência, muitas vezes troca consumo por experiências e isso pra mim não tem preço.

A Eurodisney a filha conheceu aos 10 anos

Entre erros e acertos nas nossas viagens, foram muitas experiências ao longo desses anos. Do nosso aprendizado, separamos 7 lições para tornar suas férias em família uma experiência prazerosa.

Lição #1 – Conheça  e respeite as necessidades e gostos de cada um

Uma viagem em família deve ser algo prazeroso para todos. Por isso, é importante buscar formas de conciliar os interesses divergentes o máximo possível e ainda evitar forçar qualquer membro a fazer algo que odeie. Se seu filho não suporta altura, não dá pra obrigá-lo a subir a Torre Eiffel, por mais incrível que essa experiência possa parecer pra você. Se seus filhos são maiores, uma forma de negociar atrações para todos é deixar cada um escolher uma atração e todos aceitarem a proposta.

Além disso, lembre-se do seguinte:

  • Com crianças menores dá pra fugir da alta temporada, com as maiores tem que ter cuidado com o calendário de aulas, provas e a própria perda de conteúdo pode ser um problema. Aproveite para viajar mais barato enquanto elas são pequenas!
  • Se você leu nosso post sobre planejamento de refeições, sabe que é importante pensar antes o que/onde irá comer durante a viagem. Crianças pequenas exigem mais planejamento – onde vão jantar? Vai ter restaurante aberto no aeroporto na hora que estarão lá? Acredite, nem sempre tem! Criança com fome vai chatear!
  • Negocie com a criança um valor para ela comprar pequenas coisas durante a viagem. Isso ajuda a ensiná-las a lidar com o dinheiro e ainda evita que queiram comprar tudo o tempo todo.
  • Eu sei que não é regra, mas no geral mulheres amam comprar e homens ficam entediados nessa tarefa. Então, mulheres, lembrem-se que a viagem é pra agradar a família inteira – maneirem nas compras. Homens, sejam um pouquinho mais tolerantes. Às vezes podemos perder a noção do tempo. Se preferirem, planejem alguma atividade para o parceiro que não gosta de compras enquanto o outro explora o shopping.
Passear de barco é uma das atrações preferidas da filhota. Nessa foto, em Florianópolis, ela tinha 5 anos.

Lição #2 – Improvise! Aceite que férias é pra quebrar a rotina meeeesmo

Desencane das refeições 100% naturais e balanceadas em horários cronometrados. Claro que não é pra comer hambúrguer todos os dias, mas você não vai encontrar condições ideais todos os dias. Sim, as crianças precisam se alimentar bem, mas se estressar para manter os horários alinhadinhos não vai ajudar em nada na viagem. Não encontrou um restaurante ainda? Improvise um lanchinho e façam uma refeição completa depois. Esse “deslize” não irá te tornar uma mãe irresponsável.

Aliás, permitir comer algumas bobagenzinhas (com moderação) irão tornar as férias ainda mais divertidas para as crianças. Deixando claro que essa exceção é nas férias, as crianças irão compreender muito bem – e ansiar pelas próximas férias em família.

belém com crianças
Estação das docas

Lição #3 – Tenha um mínimo de conforto

Enquanto casal jovem e solteiro vocês podem ter se hospedados várias vezes em albergues ou hotéis com menos conforto, do tipo “uma cama limpa serve”. Ao viajar com crianças, por outro lado, é importante ter uma estrutura um pouco melhor. Normalmente elas assistem televisão para dormir? Então busque um hotel com canais infantis ou com uma boa internet para assistir algo online.

Uma boa cama para que elas durmam bem também é essencial, pois ninguém merece passear no dia seguinte com uma criança que não dormiu bem. Atenção aos itens de aquecimento e ar condicionado. Caso o filho tenha sono leve, verifique também se as proximidades da hospedagem é silenciosa. Já imaginou seu filho com sono leve dormindo ao lado de um aeroporto que opera a madrugada inteira?

viajar com crianças para Londres
Filha e marido no metrô, em Londres

Lição #4 – Diminua o ritmo

Se você leu nosso artigo sobre como montar um roteiro já sabe planejar atrações que caibam no seu dia de viagem. Entretanto, tenha o cuidado de não montar uma programação de um dia inteiro e esquecer que as crianças não tem o mesmo ritmo. Elas cansam, choram, precisam comer, beber água e ir ao banheiro. Faça um roteiro mais leve, mesmo que isso signifique que alguns pontos turísticos fiquem de fora. É pouco provável que seu destino desapareça nos próximos anos – você pode voltar lá depois!

A cara do frio em Paris. Minha filha (10 anos) estava tão entusiasmada em ver a torre que não ligou de pegar 20min de metrô depois do voo transatlântico num frio de 4ºC pra ir dar uma espiada rápida antes de descansar!

Lição #5  – Prepare a documentação com antecedência

Para um adulto viajar, normalmente basta a identidade ou passaporte com visto. Para as crianças, outros documentos podem ser necessários – e é bem comum esquecê-los, já que no dia a dia não andamos com eles. Não quer ter que sair às pressas pra voltar em casa e buscar aquela certidão de nascimento, né?

Na hora de organizar a papelada, não esqueça de conferir se toda a documentação delas está separada. Quais documentos as crianças precisam para embarcar?

  • Certidão de nascimento ou carteira de identidade, no caso de voos nacionais;
  • Autorização para viajar desacompanhado, caso seja menor de 12 anos e esteja viajando sem pelo menos um dos pais (mesmo que acompanhado de um parente);
  • Carteira de identidade recente (a foto tem que estar atualizada), para embarques para o Mercosul;
  • Passaporte, para voos internacionais;
  • Autorização para embarque, para voos internacionais quando somente um dos pais for embarcar (no Novo Passaporte, a autorização de embarque já pode ser emitida no próprio passaporte. Um documento a menos o/ )
Filha escrevendo cartinha ao papai noel, aos 9 anos

Lição #6 – Abra a mente – Viajar com crianças não é só Beach Park e Disney

Minha irmã está planejando uma viagem em família, com a filha de 4 anos, e ficou surpresa com as opções para crianças em Cancun.  Só não mudou os planos porque a época específica que ela vai tirar férias é a temporada de furacões na cidade.

Abra a mente! Cidades grandes sempre possuem muitas atrações, mesmo que a gente não imagine. São Paulo, Londres ou Paris são cidades para ir com criança sim! Se você já foi a Amsterdam e acha que é uma cidade para adultos, é porque não conheceu o Nemo (Museu de Ciência) nem visitou o Keukenhof (o parque das tulipas). Minha filha amou! O site Viajando com Pimpolhos dá dicas e mostra relatos incríveis de férias em família em lugares inimagináveis.

Não existe essa de “destinos específicos para crianças”. Ainda que existam alguns lugares em que se torna mais fácil viajar com os filhos, a maior parte dos destinos é adaptável a elas. Basta ter criatividade.

viagem em família para a Croácia
Minha filha amou conhecer a Croácia!

Lição #7 – Relaxe, conecte-se com o local e curta

Essa lição vale para todas as férias, mas com crianças pode ser um pouco mais difícil. Aproveite as férias em família para descansar e estar totalmente presente com seus filhos. Esqueçam a paranoia de dar satisfação o tempo todo aos que não viajaram com vocês.

Mande uma mensagem pelas redes sociais ou faça uma ligação e depois curta! Desconecte-se do celular e computador e conecte-se ao local e a sua família. Invistam em aproveitar os momentos juntos de verdade.

Tudo vira festa em família! Loja de equipamentos de esqui e nós fazendo caretas no reflexo.

Por fim, nosso último conselho é que embora viajar com os filhos seja importante, viajar a dois também é! Alternem entre os dois tipos de viagem, mesmo depois que os filhos nascerem. Faz bem pro casal e para as crianças também!

E você? Quais os principais perrengues que você enfrentou viajando com crianças? Como evitá-los? Compartilhe suas experiências com a gente!

Renata Marques

Nascida em Minas Gerais, filha de mãe mineira e pai paulista, passou parte da infância no Rio de Janeiro, morou em João Pessoa, fez intercâmbio em Londres e atualmente estuda uma possibilidade de se mudar de São Luís, onde já viveu por quase metade da vida. Mãe desde muito nova, filha desnaturada, esposa esforçada. Apaixonada por viagens e paisagens naturais. Servidora pública, fotógrafa e blogueira e em 2017 fez uma volta ao mundo de 1 ano com a família.

Um comentário em “Viagem com crianças – 7 Lições para curtir as férias em família

  • abril 22, 2016 em 7:50 pm
    Permalink

    Eu tinha muito receio em viajar com crianças pequenas. Mas recentemente tive que ir para o casamento da minha filha em Cancun e levei minha neta de 2 anos. Foi maravilhoso, segui algumas das regrinhas acima e pudemos aproveitar bastante nossa viagem.
    Valeu pelas dicas!!

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *