Companhias de Viagem – Como escolher e não se estressar

Vez ou outra nos deparamos com a pergunta: qual a melhor companhia de viagem? Se você já se fez essa pergunta alguma vez, sabe que a resposta é muito pessoal e pode variar de acordo com o momento da vida.

Todos nós passaremos pela fase das viagens com amigos, das viagens românticas e em família. Alguns, também embarcarão na ideia de viajar sozinho pelo menos uma vez na vida.

Para cada companhia que você escolher, é necessário se adaptar. Entender que pessoas são diferentes e que é preciso alinhar os interesses antes de embarcar. Por isso, durante o mês de abril deixaremos para você dicas para aproveitar bem cada uma de suas companhias e a reduzir os atritos.

Companhia de viagem – Quais as vantagens e desvantagens de cada uma?

Viajar a dois

Viajar com o amor da sua vida pode ser romântico, se transformar em uma grande aventura ou simplesmente arruinar o relacionamento de vocês. Aliás, sou da ideia de que uma viagem a dois é um test drive para um casamento: se você não consegue passar uma semana negociando interesses com seu parceiro, como encarar uma vida inteira pela frente?

Viajar em família

É muito provável que as primeiras viagens que você fez na vida tenha sido em companhia dos seus pais ou familiares. Talvez, tenha ido visitar familiares que moram em outra cidade. Como filha de pai paulista e mãe mineira e com família espalhada no Brasil inteiro, viajar fez parte da minha infância e tenho tentado dar a mesma oportunidade a minha filha.

Para não transformar as férias em um estresse desnecessário, é preciso entender que cada um (adultos, adolescentes e crianças) tem as suas necessidades e desejos e que conciliá-los é o ponto chave para criar memórias inesquecíveis.

Viajar com amigos

Para quem gosta de viajar, essa vontade começa na adolescência e permanece durante a vida adulta – em geral antes de se constituir uma família. Entretanto, também dá pra viajar com amigos depois que a família é formada. Já pensou em se juntar com um outro casal de amigos e planejarem uma grande bagunça? Ou convidar aquele amigo solteiro que está sempre presente na vida da família para uma viagem?

A grande dificuldade nesses casos é que cada um pode ter interesses diferentes e às vezes o grupo permanece junto, mas a contragosto. Viajar em grupo requer a habilidade de aceitar alguns passeios que talvez não sejam a sua preferência, desde que você não fique com a sensação de estar “perdendo a viagem”.

Viajar sozinho

Você não vai conseguir compreender a experiência de viajar sozinho até que faça uma viagem desse tipo. É a hora de seguir o seus planos, acordar a hora que quiser, conhecer novas pessoas. Ao viajar sozinho, você se conecta infinitamente mais ao seu destino e a tudo que acontece ao seu redor.

Viajar sozinho é uma excelente forma de se conhecer melhor e aprender a lidar com a própria companhia sem se sentir só.

Qual o melhor estilo de viagem?

Não importa se você estará sozinho ou acompanhado. Gerencie as expectativas e tudo pode ser resolvido para curtir a companhia de viagem escolhida para suas férias. E para você? É melhor viajar sozinho ou acompanhado?

Renata Marques

Nascida em Minas Gerais, filha de mãe mineira e pai paulista, passou parte da infância no Rio de Janeiro, morou em João Pessoa, fez intercâmbio em Londres e atualmente estuda uma possibilidade de se mudar de São Luís, onde já viveu por quase metade da vida. Mãe desde muito nova, filha desnaturada, esposa esforçada. Apaixonada por viagens e paisagens naturais. Servidora pública, fotógrafa e blogueira e em 2017 fez uma volta ao mundo de 1 ano com a família.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *