Ilha Contoy: O paraíso secreto que os brasileiros ignoram quando visitam Cancún

Share on telegram
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter

Quando viajei para o México pela segunda vez, eu tinha uma dívida comigo mesma: visitar a Ilha Contoy. Na minha primeira vez no país, eu só descobri sobre o passeio quando já estava nos meus últimos dias por lá e, claro, não consegui vaga.

Então dessa vez, programei com antecedência e consegui conhecer um dos lugares mais conservados de toda a região.

+ Leia também: Formulários e taxas que você precisa preencher para entrar no México

Ilha Contoy: por que conhecer?

Imagine uma ilha do Caribe que não foi invadida por turistas. Um mar calmo, praticamente sem ondas, de cor azul clara e tão transparente que de fora mesmo conseguimos ver os peixes, tartarugas e até arraias que passeiam por ali. Coqueiros altos rodeiam a praia e pássaros aos montes sobrevoam o local, enquanto os caranguejos eremitas e lagartos andam pelas pedras.

Desde 1998, Isla Contoy é um Parque Nacional, em que se observam mais de 150 espécies de pássaros, como pelicanos e o tesourão ou fragatas, um pássaro em que o macho tem uma papada vermelha bem peculiar. 

Onde fica a Ilha Contoy

A Ilha Contoy fica localizada cerca de 30km ao norte de Isla Mujeres, a 50 km de Cancún. Para chegar, a única forma é se juntar a uma das excursões que vão até a ilha. 

Os grupos não são muito grandes e se revezam em horários, para que poucas pessoas permaneçam no local simultaneamente. A cada dia, um máximo de 200 visitantes descobrem esse pedacinho exclusivo do Caribe.

O que fazer em Isla Contoy

  • Curtir a praia e apreciar a vida marinha: peixes, tartarugas e arraias;
  • Fazer a caminhada guiada pela ilha, para conhecer um pequeno museu sobre o Parque Nacional e uma lagoa com grande concentração de pássaros, incluindo Fragatas;
  • Ver os caranguejos eremitas passeando pela ilha;
  • Fazer snorkel no coral Ixlache, se as condições do mar permitirem. Este ponto é uma das paradas do passeio e marca o início do recife Mesoamericano, segunda maior barreira de corais do mundo, que se estende por mil quilômetros na costa do México, Belize, Guatemala e Honduras.
Lagoa na Ilha Contoy
Na lagoa, é possível ver várias espécies de pássaros

Como chegar na Ilha Contoy

A Ilha Contoy é uma reserva e seu acesso é controlado. A única forma de ir é contratando um passeio com uma das empresas credenciadas. Se você quiser muito fazer esse passeio, contrate ainda no Brasil, pois somente 200 pessoas podem visitar a ilha diariamente. Na minha primeira vez em Cancún, eu não consegui fazer o passeio por falta de vagas.

Meu passeio foi organizado pela Cancuners, uma empresa de assessoria, que eu recomendo fortemente para quem não quer se preocupar com nada na viagem. Eu fechei com eles um pacote de 3 passeios (Isla Contoy, Chichen Itzá + 2 cenotes e Jungle Tour), e tive direito à assessoria gratuitamente.

Mas se você prefere fazer as coisas de forma mais independente, é possível contratar esse passeio direto no site da Contoy Adventure ou no Get Your Guide, que tem cancelamento gratuito.

Relato do meu passeio até a Ilha Contoy

O dia começou bem cedinho, quando às 07:45 a van me buscou próximo ao hotel em Playa del Carmen para percorrermos cerca de 80 km até Punta Sam, de onde partiria nosso barco.

Seria bem melhor fazer esse passeio saindo de Cancún. Só que eu ficaria por lá somente nos 2 últimos dias da viagem e fiquei com medo de cancelar por mau tempo e não ter como remarcar. Por isso, optei por um deslocamento maior pra não correr riscos. 🙂

Parte 1: De Playa del Carmen ao ponto de embarque

Uma van me buscou no ponto de encontro próximo ao meu hotel em Playa del Carmen e seguimos um trajeto de 80km até Punta Sam, um porto já em Cancún. Tivemos nossa temperatura aferida, recebemos pulseirinhas do passeio, pagamos a taxa de preservação ambiental (15 dólares por pessoa), usamos o banheiro e comemos um croissant com cafezinho (incluso no passeio). Então, embarcamos num grande barco que seria nosso transporte pelo dia inteiro.

Parte 2: De Punta Sam até o ponto de Snorkel

A primeira parte do passeio foi o deslocamento de Punta Sam até o ponto de snorkel, que pode variar dependendo das condições de vento e mar. O trajeto levou cerca de 1 hora, em que a gente vê aqueles tons de azul inacreditáveis. Em uma parte do trajeto o barco balançou bastante, recomendo tomar um remedinho anti-enjoo caso você tenha esse tipo de problema. Eu normalmente não tenho e, ainda assim, fiquei um pouquinho mareada.

Nesse trajeto, o guia nos mostrou onde fica o recife Ixlache, onde costuma ser realizado o snorkel. Infelizmente, no nosso dia o mar estava agitado demais por ali, então não pudemos apreciar o local onde começa o recife Mesoamericano, que se estende do México até Honduras. 

Desta forma, seguimos até a frente da Ilha Contoy, onde há uma pequena ilhota para fazer snorkel. O guia recomendou que somente deveriam ir pessoas que fossem boas nadadoras e tivessem bom condicionamento físico, devido à forte corrente. Eu não sou excelente em nenhum dos dois, mas achei que daria conta. 

E dei. Mas foi extremamente cansativo e confesso que não curti tanto o snorkel por ali. Foi tanto esforço pra ir, que quando cheguei mal tive tempo de apreciar: já era hora de voltar para a embarcação.

Parte 3: La Isla Contoy

Como fizemos o snorkel praticamente em frente à ilha, o trajeto até El embarcadero de Contoy foi rápido. O desembarque é facilitado pela existência de um píer, onde inúmeros pássaros se aglomeram (eles podem, a gente não).

Ilha Contoy - Os Pássaros podem se agloremar
Ilha Contoy – Os Pássaros podem se agloremar, a gente não

A água era tão clara, a vista dos coqueiros da ilha era tão fascinante e os pássaros raros formavam uma composição tão perfeita, que minha maior dificuldade para desembarcar foi abrir mão de todas as fotos que eu queria tirar por ali. Cheguei a fotografar e filmar um peixe de uns 40 cm, mais ou menos do tamanho de uma carpa, tentando se alimentar de peixinhos menores. Era inacreditável o que dava pra ver dali.

Sabendo que teríamos apenas duas horas na ilha, me dei por vencida e finalmente pisei naquela areia branca e fininha, onde a água transparente chegava praticamente sem ondas. A única coisa que diferenciava aquele mar de uma piscina era a constante presença de peixes. Como se tudo isso não bastasse, a paisagem de ilha-paradisíaca-do-Caribe é completada pela fileira de coqueiros ao longo da faixa de areia.

O guia marcou um horário para irmos dar uma volta para conhecer a parte interna da ilha, antes do almoço. Minha amiga quis ficar curtindo a praia (e não a culpo), mas foi bem interessante percorrer algumas trilhas. Em uma caminhada curta e fácil, passamos por lagartos e caranguejos eremitas até chegar a uma lagoa, onde os pássaros fazem uma grande apresentação no céu. Passamos também por um centrinho de visitantes, onde o guia nos apresentou o mapa da ilha, explicou um pouco sobre o Parque Nacional e nos mostrou algumas das espécies ameaçadas de extinção que são vistas em Contoy.

Almoço em Contoy

Depois de percorrer a ilha, hora do almoço. Fui resgatar minha amiga que desfrutava do sol e fomos para a fila do buffet, incluído no passeio.  O almoço era simples, mas tudo estava bem saboroso. Eu sempre pergunto sobre pimenta antes e não tive nenhuma surpresa. As bebidas também estavam incluídas e tomei um refri e uma cerveja também. 

Almoço simples, incluído no passeio: arroz, lasanha, peixe, salada

A parte um pouco chata (mas engraçada na mesma medida) foi a presença constante de lagartos, passando por baixo das mesas. Os sustos eram frequentes, inclusive minha amiga me fez passar alguns, com seus gritos.

Depois do almoço, curti mais um pouco a praia e então nosso tempo acabou: era hora de embarcar para a próxima parada. 

Eu não queria ir embora. Nem mesmo tava muito afim de parar em nenhum outro lugar, de tão extasiada que fiquei com tudo. Mas ainda tínhamos uma parada em Isla Mujeres, que eu já conhecia de outra viagem.

Parte 4: Isla Mujeres

A parada em Isla Mujeres durou apenas 30 minutos. Acho bem pouco, considerando que a ilha é relativamente grande. Normalmente, todo mundo corre para dar uma espiada na Playa Norte. Como eu pretendia visitar Isla Mujeres com mais tempo na viagem, fui apenas tomar um sorvete na Paradice Cream. Meu marido é apaixonado por canela e foi lá que ele encontrou pela primeira vez um sorvete desse sabor.

Parte 5: Retorno

Como a volta foi saindo de Isla Mujeres, o retorno pareceu bem rápido. Cansadas, apagamos na van e só nos demos conta quando já estávamos chegando de volta ao hotel. Fomos as últimas a sermos deixadas no hotel.

Vale a pena visitar Isla Contoy?

Vale muito a pena! A Ilha Contoy era o passeio que eu mais esperava na minha viagem: tinha grandes expectativas e não me decepcionei. 

Pontos positivos:

  • Ilha praticamente deserta.
  • Cor da água, areia e os coqueiros formam uma paisagem bem singular.
  • Por ser um Parque Nacional e área de conservação, a vida marinha é riquíssima e a presença de aves é constante. Além de pássaros raros, em algumas épocas é comum se deparar com arraias e tartarugas marinhas. De maio a setembro, também é possível nadar com o Tubarão Baleia, em habitat natural.

Pontos negativos:

  • Travessia longa de barco até Isla Contoy.
  • No meu dia, o snorkel foi feito em frente à ilha, as condições do mar não foram as melhores.
  • Devido às restrições para proteção da ilha, somente é permitido permanecer por 2 horas. Seria maravilhoso poder curtir mais.

Você já visitou Isla Contoy? Pretende visitar? Deixe suas dúvidas e comentários!

Que tal comprar dólar barato, como um americano?

Descubra agora como abrir sua conta corrente nos EUA, mesmo morando no Brasil. É sem taxa de abertura, sem burocracia e sem comprovante de renda. Descubra como abrir sua conta americana digital e comprar dólar mais barato e ganhar um bônus em dólar na abertura. 

Curtiu nossas dicas?

Dê aquela forcinha ao nosso trabalho!
Ao fazer uma reserva nos sites que indicamos, ganhamos uma pequena comissão que nos incentiva a continuar produzindo tanto conteúdo gratuito e de qualidade. Ah! E você não paga nem um centavinho a mais por isso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este site armazena informações de forma anônima para melhorar sua navegação.
Para saber mais sobre como tratamos seus dados, consulte nossa Política de Privacidade.